Governo de SP estima impacto de R$ 34,5 bi na cultura por novo coronavírus

Secretário da Cultura diz negociar com serviços de streaming para disponibilizar filmes e séries brasileiros

São Paulo

O impacto da Covid-19 na área cultural paulista pode chegar aos R$ 34,5 bilhões, afirma o secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, Sérgio Sá Leitão. Nesta segunda (16), num evento para a imprensa, ele também disse que o governo estuda parcerias com serviços de streaming para disponibilizar material cultural durante a pandemia do novo coronavírus.

No domingo (15), o governador de São Paulo, João Doria, anunciou o fechamento de equipamentos culturais e de esporte por 30 dias, a partir desta terça (17), e recomendou que a rede privada faça o mesmo. A maior parte dos equipamentos culturais acataram a decisão, entre eles o Masp e todas as unidades do sistema Sesc no estado.

“É, sem dúvida nenhuma, um dos setores mais afetados”, afirma Sá Leitão, sobre a área da cultura.

Segundo o secretário, o governo estadual criou um grupo de estudos para planejar estímulos econômicos para os setores atingidos pela pandemia do novo coronavírus. Ele afirma que anúncios quanto a essas injeções financeiras devem começar a ser divulgadas já na próxima semana.

Sá Leitão também afirmou que, pelo menos por enquanto, não se vislumbra a necessidade de decisões mais rígidas que determinem fechamentos de equipamentos privados —por enquanto, trata-se de uma recomendação—, considerando que o próprio público, por preocupações com a saúde, já está deixando de frequentar museus, teatros e cinemas e que os proprietários, na mesma linha, têm seguido o que se pede e fechado os estabelecimentos.

Roberto Casimiro /Fotoarena/Folhapress
Sérgio Sá Leitão, secretário estadual da Cultura de São Paulo - Roberto Casimiro /Fotoarena/Folhapress

“Estamos também discutindo com os gestores dos nossos espaços culturais para ver o que é possível fazer para tornar o conteúdo que temos acessível ao público”, disse o secretário à Folha.

“Hoje, você pode fazer o tour 360° de centenas de museus, e assistir a concertos da OSESP e a apresentações da SP Companhia de Dança pela internet. É uma sorte, em tempos passados isso não existia.”

No momento, segundo o secretário, ocorrem movimentações para que plataformas de streaming, como Netflix, Prime Video (Amazon) e outras, disponibilizem determinados conteúdos culturais brasileiros. Leitão não deu mais detalhes sobre o assunto.

Com a população em casa, Leitão afirma que é um bom momento para fruir a cultura. “Acho que a cultura pode ser uma ótima companhia para que a gente atravesse esses tempos difíceis e supere essa crise”, disse.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.