Descrição de chapéu Livros

Confira 50 dicas de bons livros para passar o tempo na quarentena

Jornalistas da Folha indicam obras literárias e de não ficção que podem ajudar a suportar a pandemia

São Paulo

Ficar de quarentena em casa pode ser uma experiência bem penosa, mas a literatura abre algumas janelas de saída. A Folha reuniu jornalistas que cobrem livros para recomendar títulos que podem ajudar o leitor a suportar melhor o peso desse período.

Há prosa e poesia, história, filosofia e jornalismo, títulos clássicos e recentes, autores conhecidos e obscuros, do Brasil e do mundo todo. Para cada gosto, há um livro.

FRANCESCA ANGIOLILLO
REPÓRTER ESPECIAL DA FOLHA

'Drummond - Nova Reunião'
Autor: Carlos Drummond de Andrade. Ed. Companhia das Letras. R$ 74,90 (920 págs); R$ 39,90 (ebook)
Não que se recomende poesia como quem receita um remédio, mas Drummond tem sempre um poema para cada ocasião. Este volume traz 17 livros na íntegra e mais uma seleta de outros seis títulos do poeta de Itabira.

'Poemas'
Autora: Wyslawa Szymborska. Trad. Regina Przybycien. Ed. Companhia das Letras. R$ 52,90 (168 págs); R$ 26 (ebook)
Esta coletânea de 2011 foi a responsável por popularizar no Brasil o nome difícil de pronunciar (“Visuava Xemborska”) da polonesa, vencedora do Nobel de 1996. É uma espécie de “greatest hits” da autora, apresentando o leitor ao humor e ironia com que levou para a poesia temas cotidianos e políticos.

'Coração de Boi'
Autora: Ana Estaregui. Ed. 7Letras. R$ 28 (88 págs.)
Se depois de Drummond e Szymborska quiser conhecer uma poeta nova, aqui está este livro, finalista do Prêmio Biblioteca Nacional 2017. Em seus versos o mundo natural brota, entre delicadeza e espanto, quase como os animais circulando pelas ruas das cidades esvaziadas pela quarentena.

'Caderno de Memórias Coloniais'
Autora: Isabela Figueiredo. Ed. Todavia. R$ 54,90 (184 págs); R$ 38,40 (ebook)
Filha de portugueses nascida em Moçambique em 1963, Isabela Figueiredo revisita sua infância e a ligação com o pai, dando, pelo ponto de vista pessoal, uma leitura crítica da presença portuguesa no país africano —e, o mais importante, numa prosa belíssima.

'Minha Casa É Onde Estou'
Autora: Igiaba Scego. Trad. Francesca Cricelli. Ed. Nós. R$ 40 (160 págs.)
Outra história das fraturas coloniais impostas à África é essa linda narrativa do desterro, em que a autora somali entretece as lembranças de sua Mogadíscio natal à sua vivência de Roma, onde cresceu e onde vive.

'A Filha Perdida'
Autora: Elena Ferrante. Trad. Marcello Lino. Ed. Intrínseca, R$ 39,90 (176 págs); R$ 19,90 (ebook)
Já leu a tetralogia e está com saudades? Não leu, quer conhecer Elena Ferrante, mas sem encarar 500 páginas? Este é o livro, pois condensa todos os temas principais da autora —as aspirações sufocadas das mulheres, maternidade, a luta contra as origens.

'Laços'
Autor: Domenico Starnone. Trad. Mauricio Santana Dias. Ed. Todavia. R$ 49,90 (144 págs.); R$ 35 (ebook)
O livro se beneficiou do furor em torno de Ferrante, pois o napolitano já foi apontado como o autor por trás do pseudônimo. Mas não é isso que importa. Este é um romance denso, que conta a história de um casamento como se fosse uma trama de suspense.

'Anna Kariênina'
Autor: Liev Tolstói. Trad. Rubens Figueiredo. Ed. Companhia das Letras. R$ 99,90 (840 págs.); R$ 39,90 (ebook)
Eis um sério concorrente a título de mais belo romance de todos os tempos. Não faz mal que saibamos o fim que a adúltera Anna tem. Como diabos Tolstói consegue descrever tão bem os sentimentos humanos, não só dela, mas de todos os personagens que cria?

'A História do Caminhar'
Autora: Rebecca Solnit. Trad. Maria do Carmo Zanini. Ed. Martins Fontes. R$ 49,50 (512 págs.)
Num momento em que estamos confinados, não deixa de ser um devaneio interessante o que propõe essa ensaísta, ao retraçar as mudanças no hábito de caminhar, desde as promenades rurais até as dificuldades que uma mulher enfrenta ao andar nas ruas.

'A Cidade'
Autor: Massimo Cacciari. Trad. José J.C. Serra. Ed. Gustavo Gili. R$ 79 (80 págs.)
Um livro breve e denso, nascido de conferências desse professor de estética na Universidade de Veneza acerca do que significa habitar o espaço urbano, em termos históricos e filosóficos; boa leitura para nos prepararmos para a retomada das cidades.

IVAN FINOTTI
REPÓRTER ESPECIAL DA FOLHA

'O Problema dos Três Corpos'
Autor: Cixin Liu. Trad. Leonardo Alves. Ed. Suma. R$ 57,90 (320 págs.)
Primeiro volume da trilogia inspirada no clássico “A Fundação”, de Isaac Asimov. Com muita sociologia cósmica e alta tecnologia, Cixin Liu narra a disputa entre a humanidade e a raça trissolariana. Como seu autor, os heróis do livro são chineses, e a China é a nação que lidera a Terra em sua luta contra a extinção.

'O Príncipe'
Autor: Nicolau Maquiavel. Domínio público. Trad. Mauricio Santana Dias, R$ 32,90 (176 págs.) e R$ 19,90 (ebook), pela Penguin-Companhia.
Curiosíssimo manual escrito para ensinar governantes a conquistar e a manter províncias. Sem levar em conta a moral ou a ética, Maquiavel é extremante pragmático, recomendando, por exemplo, o momento certo para matar as famílias de seus rivais para impedi-las de ameaçar o seu trono.

'Operação Abafa'
Autor: Ronan Farrow. Trad. Ana Ban, Fernanda Abreu e Juliana Cunha. Ed. Todavia. R$ 59,90 (464 págs.) e R$ 39,90 (ebook)
Neste thriller da vida real, o filho de Woody Allen e Mia Farrow descreve a produção e as consequências das reportagens que escreveu revelando o segredo de Harvey Weinstein em Hollywood. Enfrentando uma campanha de intimidação deflagrada pelo figurão, Ronan revelou suas táticas de abuso sexual e venceu o prêmio Pulitzer de jornalismo.

'Apropos of Nothing'
Autor: Woody Allen. Arcade (importado). R$ 47,90 (ebook, 400 págs.)
Divertida autobiografia de um dos maiores cineastas americanos do século passado. Enquanto a Globo Livros trabalha na tradução brasileira, prometida para o segundo semestre, a versão Kindle da Amazon está disponível em inglês. Saiu pela pequena editora Arcade, após pressão de seu filho Ronan Farrow para que a Hachette não lançasse a obra.

'A Louca do Sagrado Coração'
Autores: Alejandro Jodorowsky e Moebius. Trad. Leticia de Castro e Rogério de Campos. Ed. Veneta. R$ 89,90 (200 págs.)
A dupla de “O Incal”, uma das HQs mais adoradas de todos os tempos, larga o universo da ficção científica nesta obra repleta de erotismo, humor e misticismo, com passagens até na selva amazônica. Lançada na França nos anos 1990, a primeira edição brasileira saiu aqui apenas no ano passado.​

'Raul Seixas - Não Diga que a Canção Está Perdida'
Autor: Jotabê Medeiros. Ed. Todavia. R$ 69,90 (416 págs.) e R$ 39,90 (ebook)
É a primeira biografia jornalística do carismático cantor e compositor. Entre outras revelações, a obra cita a suspeita de que Raul, após ser interrogado pela ditadura militar, teria entregado seu parceiro Paulo Coelho aos órgãos de repressão.

'O Pêndulo de Foucault'
Autor: Umberto Eco. Trad. Ivo Barroso. Ed. Record. R$ 84,90 (672 págs.)
Irônico e elegante mergulho no mundo das teorias de conspiração, ainda numa época pré-internet. Publicado em 1988, foi o segundo romance do italiano, após o estrondoso sucesso de sua estreia com “O Nome da Rosa”. Como naquele, a narrativa por vezes é lenta e testa a paciência, mas a recompensa chega.​

'Tabloide Americano'
Autor: James Ellroy. Trad. Alves Calado. Ed. Record. R$ 89,90 (704 págs.)
Obra-prima de sexo e sangue do autor de “Dália Negra” e “Los Angeles Confidencial”, também é o início de uma trilogia que junta personagens reais com inventados e traça os bastidores da política americana nos anos 1950 e 1960. Kennedy, máfia, Cuba, Martin Luther King, FBI, CIA, ninguém é inocente para Ellroy.

'Nada de Novo no Front'
Autor: Erich Maria Remarque. Trad. Helen Rumjanek. Ed. L&PM. R$ 25,90 (224 págs.)
Após frequentar as trincheiras da Primeira Guerra como soldado, o alemão Remarque escreveu um romance baseado em suas experiências pessoais, que foi alçado a ícone do pacifismo. No discurso de agradecimento ao Nobel, em 2017, Bob Dylan citou essa obra como umas das três que o incentivaram a escrever suas canções, além de “Moby Dick” e “A Odisseia”.

'Knulp'
Autor: Hermann Hesse. Trad. Julia Bussus. Ed. Todavia. R$ 49,90 (112 págs.) e R$ 32,50 (ebook)
Escrito em 1915 pelo prêmio Nobel Hermann Hesse, o livro segue as andanças de um rapaz por vilas de uma Alemanha ainda predominantemente rural. Recebido por amigos ou desconhecidos, o forasteiro busca apenas viver o melhor possível, sem se preocupar com seu futuro.​

MAURÍCIO MEIRELES
COLUNISTA DO PAINEL DAS LETRAS

'Vastas Emoções e Pensamentos Imperfeitos'
Autor: Rubem Fonseca. Ed. Agir, R$ 54,90 (318 págs.)
O autor, morto no dia 15 de abril, expressa o seu fascínio por Isaac Bábel ao imaginar uma trama policial que envolve a busca pelo lendário manuscrito perdido do escritor russo. Com um protagonista que é escolhido para adaptar para o cinema a obra de Bábel, Fonseca une numa só história sua paixão pela palavra e pela telona.

'No Campo da Honra e Outros Contos'
Autor: Isaac Bábel. Trad. Nivaldo dos Santos. Ed. 34. R$ 61 (264 págs.)
Impossível terminar o livro anterior sem querer saber o que impressionou Rubem Fonseca na prosa cortante do autor, um dos grandes estilistas da prosa russa, fuzilado por Stálin. Esta antologia traz contos de todas as suas fases, incluindo os textos sobre a guerra, que misturam beleza e brutalidade. Às vezes, dão frio na barriga.

'Rua dos Artistas e Arredores'
Autor: Aldir Blanc. Ed. Mórula, R$ 38 (192 págs.)
Este é ótimo para refrescar a cabeça com o senso de humor luminoso do músico morto na segunda (4), também um escritor afiado. Este livro traz as crônicas que Aldir publicou em O Pasquim, nos anos 1970, inspirado por personagens de sua infância em Vila Isabel. São textos como "Fimose de Natal" e "Atropelaram o Benevides!", entre outros.

'O Complexo de Portnoy'
Autor: Philip Roth. Trad. Paulo Henriques Britto. Ed. Companhia das Letras. R$ 59,90 (264 págs.)
Este é um dos romances mais engraçados do escritor americano. Em conversa com seu analista, Alexander Portnoy desfia um cipoal hilário de neuroses, contando uma história de vida que passa pelo relação com mãe, a compulsão pelo onanismo e os conflitos em um relacionamento​.

'Austerlitz'
Autor: W.G. Sebald. Trad. José Marcos Mariani de Macedo. Ed. Companhia das Letras.R$ 59,90 (288 págs.)
Ficou tempos fora de catálogo, agora voltou. O romance traz o personagem cujo nome dá título ao livro —ele descobre, prestes a se formar na escola, que era filho adotivo e foi criado com um nome falso. Austerlitz, dono de uma inteligência fascinante, conta ao narrador suas andanças pela Europa e sua vida, que se confunde com a história trágica do velho continente. Não tivesse morrido num acidente em 2001, Sebald era forte candidato ao Nobel.

'Ficções'
Autor: Jorge Luis Borges. Trad. Davi Arrigucci Jr. Ed. Companhia das Letras. R$ 49,90 (176 págs.)
Os contos do autor argentino aguçam a inteligência e inquietam o leitor. A sensação, ao fim de cada um, é sempre de perplexidade. Borges trabalha com abstrações fascinantes do pensamento em histórias clássicas como "A Biblioteca de Babel", "Funes, o Memorioso" e "O Jardim das Veredas que se Bifurcam", entre outras.

'Primeiras Estórias'
Autor: Guimarães Rosa. Ed. Global, R$ 49 (184 págs.)
Se nunca leu o autor mineiro e quer testar antes de pular em "Grande Sertão: Veredas", este vale a pena. Afinal, Rosa já era um autor maduro no processo de inventar uma linguagem só sua e, neste volume, deixou contos excelentes —por vezes também misteriosos—, como "A Terceira Margem do Rio", "O Espelho" e "Partida do Audaz Navegante"​

'Karen'
Autora: Ana Teresa Pereira. Ed. Todavia, R$ 49,90 (120 págs.)
Embora tenha vencido o prêmio Oceanos em 2017, a autora portuguesa não ganhou a repercussão que merecia por aqui. Este é um romance estranho e fascinante. Com um tom algo alucinatório, ele traz uma personagem que acorda com alguns ferimentos em uma casa que não conhece e cercada por pessoas que também não conhece

'Lojas de Canela e Outras Narrativas'
Autor: Bruno Schulz. Trad. Henryk Siewierski. Ed. 34. R$ 54 (224 págs.)
Morto pelos nazistas em um gueto, o autor polonês deixou uma obra breve, marcada por uma prosa exuberante, voluptuosa e sensorial. Os contos de "Lojas de Canela" —ou capítulos de um romance, não é bem claro—, são todos calcados no olhar infantil. E é impossível resumi-los sem estragar a graça.

'Léxico Familiar'
Autora: Natalia Ginzburg. Trad. Homero Freitas de Andrade. Ed. Companhia das Letras. R$ 22,90 (só disponível em ebook, 256 págs.)
Este é para quem chegou à literatura italiana via Elena Ferrante e quer conhecer algo mais. Ginzburg escreve um romance a partir das memórias que tem de sua família, formada por judeus antifascistas nos anos 1930, atropelada pela Segunda Guerra Mundial.

ÚRSULA PASSOS
COORDENADORA DO CLUBE DE LEITURA FOLHA E JORNALISTA

'A Revolta da Vacina'
Autor: Nicolau Sevcenko. Editora Unesp. R$ 32 (134 págs.)
O saudoso historiador e professor da USP faz um retrato do Rio de Janeiro do começo do século 20 e explica a crise política e de saúde pública que desencadeou a famosa revolta, além de explicitar o que queriam os revoltosos, o governo, a oposição e os militares. O momento é ideal para ver como o país enfrentou outra crise de saúde na narrativa deliciosa de Sevcenko.

'A Imperatriz de Ferro'
Autora: Jung Chang. Trad. Donaldson M. Garschagen. Ed. Companhia das Letras. R$ 74,90 (552 págs.)
A escritora chinesa radicada na Inglaterra, autora de "Cisnes Selvagens", faz a biografia da imperatriz Cixi, que comandou a China por quase 50 anos no final do século 19 e conseguiu manter o território silenciando revoltas de forma violenta. Dá para viajar no espaço e no tempo para descobrir como o Império do Meio se abriu para o Ocidente, se modernizou e entrou no caminho que levaria à ascensão do comunismo.

'O Xá dos Xás'
Autor: Ryszard Kapuscinski. Trad. Tomasz Barcinski. Ed. Companhia das Letras. Fora de catálogo. Encontra-se facilmente em sebos e bibliotecas
O jornalista polonês narra a história de Reza Pahlevi, o xá derrubado pela Revolução Islâmica do Irã, que acabou se tornando um mistério para tantos após 1979. Kapuscinski, assim como muitos intelectuais da época, tem um certo pendor pelos revolucionários, o que não tira o brilho do livro, que transporta o leitor para a terra dos aiatolás, onde a esquerda que apoiou a queda do monarca acabou derrotada.

'Confissões'
Autor: Santo Agostinho. Trad. Lorenzo Mammì. Ed. Penguin-Companhia das Letras. R$ 39,90 (416 págs.)
Quando o papa Francisco fez a missa sobre a pandemia na praça São Pedro vazia, a imagem me fez pensar na autobiografia do teólogo e filósofo dos primórdios do cristianismo. A beleza da cena e a solidão da fé ecoavam os escritos de Agostinho, que narra, em conversa com Deus, como numa prece, sua vida de pecados até a conversão. É dali a frase, um tanto curiosa, "Deus, dai-me continência e castidade, mas não agora".

'Meditações Metafísicas'
Autor: René Descartes. Trad. Maria Ermantina de Almeida Prado Galvão. Ed. WMF Martins Fontes. R$ 44,90 (200 págs.)
No clássico da filosofia escrito no século 17, Descartes vai, em seis meditações, em busca de certezas incontestáveis. Em tempos nos quais a ciência é posta em xeque para se ter certezas que chegam por mensagens de celular, nada melhor do que acompanhar uma busca por conhecimento empreendida com método após a dúvida radical.

'Uma Vida Pequena'
Autora: Hanya Yanagihara. Trad. Roberto Muggiati. Ed. Record. R$ 99,90 (784 págs.)
Longo e muito triste, o catatau talvez não seja a melhor pedida para quem já estiver jururu com a quarentena. Para o que ainda conseguem manter o moral, o romance entrega uma grande história de amor e amizade contando a vida sofrida de Jude e a de seus três amigos na Nova York do começo do século 21.

'História da Violência'
Autor: Édouard Louis. Trad. Francesca Angiolillo. Ed. Tusquets. R$ 56,90 (176 págs.)
O segundo livro do novo menino prodígio da literatura francesa é ainda melhor que o primeiro. As trocas entre as vozes de narração do personagem e a de sua irmã fazem o romance sobre um estupro após um encontro casual ganhar densidade.

'O Senhor do Lado Esquerdo'
Autor: Alberto Mussa. Ed. Record. R$ 49,90 (304 págs.)
Parte da pentalogia sobre crimes na cidade do Rio de Janeiro, em que história real e ficção se misturam com mitos e o sobrenatural, este se passa em 1913, na Quinta da Boa Vista, onde fica o Museu Nacional. O crime em questão acontece em um prostíbulo de luxo e envolve um empregado do governo da ainda jovem República. Mussa convida o leitor a mergulhar no suspense, e há de se molhar até o fim.

'Tudo o que Nunca Contei'
Autora: Celeste Ng. Trad. Julia Sobral Campos. Ed. Intrínseca. R$ 44,90 (304 págs.)
Este é o primeiro livro da autora de "Pequenos Incêndios por Toda Parte", que deu origem à série com Reese Witherspoon e Kerry Washington. A escritora americana, filha de imigrantes de Hong Kong, narra a história, tocante e cheia de suspenses, de uma família —de pai chinês e mãe branca— numa pequena cidade e o impacto do preconceito sobre seus filhos.

'Harry Potter e a Pedra Filosofal'
Autora: J.K. Rowling. Trad. Lia Wyler. Ed. Rocco. R$ 39,90 (208 págs.)
Nestes tempos difíceis e de tanta informação para absorver, deu vontade de revisitar, 20 anos depois, o grande personagem da minha infância —e da de muitos. É também uma boa pedida para as crianças e jovens que estiverem com saudades da escola, já que as aventuras de Harry e seus amigos se dão justamente durante o ano letivo, em Hogwarts.

WALTER PORTO ​
JORNALISTA DA FOLHA

'O Alienista'
Autor: Machado de Assis. Domínio público. R$ 49,90 (304 págs.), pela ed. Antofágica
A novela do nosso escritor maior fala diretamente à insanidade dos nossos tempos ao contar a história de um cientista que alarga e aperta suas definições de loucura até prender a si mesmo no próprio manicômio. A obra ganhou edição caprichada da Antofágica no ano passado, com ilustrações de Portinari.

ilustração de portinari
Ilustração de Portinari na edição da Antofágica de "O Alienista", de Machado de Assis - Projeto Portinari/Divulgação

'O Bem-Amado'
Autor: Dias Gomes. Ed. Bertrand Brasil. R$ 49,90 (126 págs.)
A história do prefeito Odorico Paraguaçu já fincou raízes no imaginário popular através de novela, cinema e teatro, mas vale ser lida também no original do dramaturgo. Poucos trabalhos foram tão reveladores das brasileiríssimas miudezas da política.

'Bom Dia, Tristeza'
Autora: Françoise Sagan. Trad. Sieni Maria Campos. Ed. BestSeller. R$ 24,90 (112 págs.)
Romance de formação por excelência, revela como a jovem protagonista descobre o que é a tristeza —e é difícil não se identificar, se não com a história, com os sentimentos da adolescente. Transgressor e humano, é um livro que se lê em uma sentada e se levanta diferente da cadeira.

'Como se Estivéssemos em Palimpsesto de Putas​'
Autora: Elvira Vigna. Ed. Companhia das Letras. R$ 52,90 (216 págs.) e R$ 34,90 (ebook)
Um dos grandes nomes da literatura brasileira nos deixou em 2017, antes de ter todo o reconhecimento merecido, mas não antes de deixar obras incontornáveis. Com estilo diferente de tudo o que se produziu por aqui, este livro conta a estranha relação da narradora com um homem que tem o hábito de encontrar prostitutas.

'O Espião que Saiu do Frio'
Autor: John le Carré. Trad. Adelino dos Santos Rodrigues. Ed. Record. R$ 64,90 (240 págs.) e R$ 49,90 (ebook)
Romance de espionagem que elevou o autor a mestre do gênero, relata com crueza a tentativa de um espião britânico de pendurar o chapéu. O livro dispensa o retrato glamouroso dos agentes secretos em prol de um realismo fascinante costurado com esmero, o que deixa o enredo ainda mais eletrizante.

'Fama e Anonimato'
Autor: Gay Talese. Trad. Luciano Vieira Machado. Ed. Companhia das Letras. R$ 92,90 (536 págs.)
A obra reúne algumas das principais reportagens do pai do jornalismo literário, como o seminal perfil de Frank Sinatra que o autor produziu após não conseguir uma entrevista com o cantor. O problema é que a coletânea que abre o livro, sobre os anônimos que dão vida a Nova York, dá uma vontade louca de sair para bater pé pela cidade.

'Jorge Amado: Uma Biografia'
Autora: Joselia Aguiar. Ed. Todavia. R$ 84,90 (640 págs) e R$ 42,50 (ebook)
Biógrafa faz jus a biografado ao recorrer a linguagem acessível, prosa límpida e estilo delicioso para contar a saga de uma das mais interessantes figuras político-literárias a passar pelo Brasil.

'Santa Evita'
Autor: Tomás Eloy Martinez. Trad. Sérgio Molina. Ed. Companhia das Letras. R$ 67,90 (344 págs.)
O grande jornalista e escritor argentino ficcionaliza a história real das andanças do cadáver de Evita Perón pelo país (não, não é história de zumbi), intercalando episódios da vida da primeira-dama que mudou a Argentina e com relatos da obsessão, a posteriori, com o ícone que ela se tornou.

'Sobre a Beleza'
Autora: Zadie Smith. Trad. Daniel Galera. Ed. Companhia das Letras. R$ 72,90 (448 págs.)
Uma das grandes escritoras da nossa geração, a inglesa conta uma trama quase banal —os conflitos sentimentais e intelectuais da família de um vaidoso professor universitário— de forma tão envolvente e cristalina que as páginas passam voando. É rara a habilidade da autora em criar personagens tão vivos.

'O Xará'
Autora: Jhumpa Lahiri. Trad. Rafael Mantovani. Ed. Biblioteca Azul. R$ 49,90 (344 págs.)
Gógol, o protagonista, é filho de imigrantes indianos nos Estados Unidos e vive angustiado com sua identidade, suas raízes —e seu nome. A narrativa agarra o leitor ao revelar não só o tumulto de viver em meio a duas culturas, mas o sentimento fulminante de não pertencer nem a uma nem a outra (e a ambas).​

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.