Descrição de chapéu Livros

Colson Whitehead e Benjamin Moser vencem prêmio Pulitzer

O primeiro foi eleito pelo romance 'Reformatório Níquel' e o segundo, pela biografia de Susan Sontag

São Paulo

O escritor Colson Whitehead, que já havia sido premiado pelo seu romance "Underground Railroad", foi anunciado, nesta segunda-feira (4), como o ganhador de mais um prêmio Pulitzer, desta vez pelo livro "Reformatório Níquel" —no qual, por meio da história de um reformatório para menores infratores, discute a segregação racial nos Estados Unidos.

O júri do Pulitzer descreveu o romance como "uma narrativa poderosa de perseverança, dignidade e redenção humanas". Ambos os livro do autor são publicados no país pela HarperCollins Brasil e estão em catálogo.

O escritor e pesquisador Benjamin Moser, por sua vez, foi eleito pelo livro "Sontag - Vida e Obra" (Companhia das Letras), biografia de Susan Sontag, lançada no Brasil no ano passado. A obra é fruto de sete anos de entrevistas e pesquisas nos arquivos deixados pela intelectual. O autor também já biografou a escritora Clarice Lispector.

Os jurados do Pulitzer disseram que a biografia de Moser captura a inteligência e a humanidade de Sontag, bem como seus "vícios, ambiguidade sexual e entusiasmo volátil".

Na categoria poesia, o Pulitzer elegeu "The Tradition", de Jericho Brown, não publicado no Brasil. Já as obras de não ficção eleitas foram "The End of the Myth", de Greg Grandin, e "The Undying", de Anne Boyer.

A obra de dramaturgia eleita foi "A Strange Loop", de Michael R. Jackson.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.