Família de Moraes Moreira considerou inadequada mensagem de Regina Duarte

À CNN, secretária da Cultura rebateu críticas sobre seu silêncio após morte de importantes artistas brasileiros

São Paulo

Filha de Rubem Fonseca, Bia Corrêa do Lago confirmou que a Secretaria Especial da Cultura do governo Bolsonaro mandou uma mensagem de pêsames à família do escritor após a morte dele, conforme afirmou a comandante da pasta, Regina Duarte, em entrevista no início desta noite à CNN.

A secretária da Cultura Regina Duarte - Isac Nóbrega/PR

A mensagem, porém, foi por Whatsapp, via um assessor, Milton da Luz, e não por papel timbrado, como ela disse. Regina afirmou durante a entrevista que os pêsames foram enviados também às famílias de Moraes Moreira e de Aldir Blanc.

A atriz foi criticada por diversos artistas por causa do silêncio diante da morte de nomes icônicos da cultura brasileira, adotando o mesmo comportamento de Jair Bolsonaro, que não se manifestou de forma espontânea, por exemplo, sobre a morte de João Gilberto, pai da bossa nova, no ano passado.

"Meu marido recebeu, no dia 16 de abril, uma mensagem de Milton da Luz, assessor da Secretaria de Cultura, pedindo para 'transmitir à família do saudoso Rubem Fonseca os pêsames da secretária Regina Duarte'", disse a escritora e jornalista Corrêa do Lago.

Regina encerrou bruscamente a entrevista ao ser confrontada com críticas feitas pela atriz Maitê Proença.

"O que você ganha com isso? Quem é você que está desenterrando uma fala da Maitê [Proença] de dois meses atrás? Eu não quero ouvir, ela tem o meu telefone. Eu tinha tanta coisa para falar, vocês estão desenterrando mortos", disse Regina, pondo fim à entrevista concedida nesta quinta-feira (7) à emissora CNN Brasil.

O vídeo de Maitê não foi produzido dois meses atrás, ao contrário do que Regina afirmou. Ela ficou irritada quando a emissora mostrou o vídeo enviado nesta quinta por Maitê pedindo que a secretária desse soluções para a classe artística em meio à pandemia.

A filha de Moraes Moreira, Maria Cecilia Moraes também confirmou o recebimento da mensagem de Regina via um assessor, mas afirma que considerou a mensagem privada inadequada. "Agradecemos toda e qualquer manifestação de solidariedade diante da perda de nosso pai. No entanto, nos causa estranheza, e até mesmo um certo desconforto, que essa manifestação nos tenha chegado através de uma mensagem de WhatsApp, enviada por seu assessor no privado", diz Cecilia Moraes.

Para ela, "a secretária fala em nome de um cargo público e de uma secretaria de Cultura que tem por função representar institucionalmente a cultura brasileira".

"O que temos a dizer é sobre nossa perplexidade quanto à ausência de qualquer manifestação pública dessa secretaria em relação a essa perda, que não é somente pessoal e familiar, mas, acima de tudo, uma perda para a cultura do Brasil."

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.