Morre, aos 86 anos, Benito Juarez, ex-regente da Sinfônica de Campinas

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), decretou luto de três dias no município

São Paulo

Morreu nesta segunda-feira (3), aos 86 anos, o maestro Benito Juarez, que comandou a Orquestra Sinfônica de Campinas por 25 anos, entre 1975 e 2001.

O maestro Benito Juarez, que comandou a Sinfônica de Campinas por 25 anos
O maestro Benito Juarez, que comandou a Sinfônica de Campinas por 25 anos - Reprodução/Facebook

A morte foi confirmada na manhã desta segunda por seu filho, André Juarez, em postagem nas redes sociais.

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), decretou luto de três dias no município e lamentou a morte do maestro no Facebook.

"Ele teve atuação marcante e esteve à frente do histórico concerto em favor das Eleições Diretas para Presidente, em 1984", escreveu Donizette.

Quando diretor artístico e regente da Sinfônica de Campinas, Benito Juarez foi responsável pela reformulação dos quadros da instituição e de seus métodos funcionais. O mastro também criou o Coral da USP (Coralusp), montado em 1967, ao lado de José Luiz Visconti.

Com a participação do Coralusp, a sinfônica realizou, em Campinas e em São Paulo, produções como "Carmina Burana", de Carl Orff, "O Messias", de Haendel, e o "Guarani", do compositor Carlos Gomes.

Na Unicamp, ele foi um dos fundadores do Instituto de Artes na década de 1970. Juarez também foi um dos idealizadores do curso de Música Popular Brasileira da instituição.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.