Descrição de chapéu Balanços

Bolsa tem perda de mais de 3% em semana que antecede Carnaval

Dólar sobe e volta a se aproximar dos R$ 3,80

São Paulo | Reuters

Investidores locais saem para o Carnaval carregando pessimismo após a pior semana para a Bolsa brasileira em 2019, marcada pelo início das conversas ao redor da proposta de reforma da Previdência apresenta pelo governo Jair Bolsonaro (PSL).

O Ibovespa, principal índice acionário do país, cedeu 1,02% e encerrou a 94.603 pontos. O giro financeiro foi de R$ 13,6 bilhões, abaixo da média do ano até aqui. Na semana, a perda foi 3,35%.

O principal peso do dia veio dos papéis da Petrobras e do setor bancário, em um dia marcado por cautela de investidores para a saída do feriado. A Bolsa volta a operar apenas na quarta-feira (6). Antes de longos períodos sem negócios, investidores tendem a reduzir  a exposição a ativos de risco, para evitar perdas expressivas em caso de mudança nas condições de mercado.

"A Bolsa segue enfraquecida por um certo desânimo com o andamento da reforma da Previdência", observou o gestor Marco Tulli, da mesa de Bovespa da corretora Coinvalores. "As declarações recentes do presidente, a perspectiva de prorrogação no prazo de tramitação, tudo reduz o apetite de investidores."

Na quinta-feira (28), Bolsonaro afirmou a jornalistas que poderia negociar pontos da reforma da Previdência, o que foi lido como um mau sinal por investidores, que não contavam com disposição a ceder em trechos do projeto antes do início da efetiva tramitação do texto no Congresso.

Na expectativa de algum progresso da reforma, estrategistas preferiram adotar um tom mais conservador em portfólios para março, uma vez que veem o processo adicionando volatilidade e incerteza da direção do Ibovespa, embora sigam otimistas no curto e médio prazos.

Já o dólar encerrou em alta nesta sexta-feira, em outra sessão volátil, com investidores adotando cautela com o ambiente político interno e o cenário externo antes do Carnaval.

O dólar avançou 0,74%, a R$ 3,7820.

Na segunda e na terça-feira, o mercado ficará fechado em razão do feriado de Carnaval, o fez agentes buscarem posições defensivas em meio a incertezas nas cenas local e internacional.

No panorama internacional, o mercado observou noticiário sobre as negociações comerciais entre Estados Unidos e China, após o presidente norte-americano, Donald Trump, ameaçar desistir de acordo se não considerá-lo bom o bastante.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.