PIB argentino sofre queda de 16,2% no 2º trimestre

Na comparação com o mesmo período de 2019, a queda chegou a 19,1%

Buenos Aires | Reuters

O PIB (Produto Interno Bruto) da Argentina teve uma queda de 16,2% no segundo trimestre de 2020, na comparação com os três primeiros meses do ano, informou a agência oficial de estatísticas do país (Indec) nesta terça-feira (22).

Ante o mesmo período de 2019, a queda foi histórica, de 19,1%. Até então a maior retração havia ocorrido no primeiro trimestre de 2002, quando a economia do país desabou 16,3%.

Nessa última relação, os números da agência para o segundo trimestre vieram ligeiramente melhores que as expectativas do mercado. Pesquisa da Reuters estimou retração média de 19,9% para o PIB no período de abril a junho.

Manifestante segura bandeira argentina durante protesto em Buenos Aires
Manifestante segura bandeira argentina durante protesto em Buenos Aires - Agustin Marcarian/Reuters

O PIB foi fortemente afetado pelo isolamento obrigatório decretado pelo governo em face da pandemia do coronavírus naquele período, aprofundando a recessão econômica que atravessa a Argentina pelo terceiro ano.

O governo mantém desde 20 de março um isolamento social e obrigatório, a fim de retardar a disseminação da Covid-19, embora tenha flexibilizado as restrições para amenizar o impacto na economia.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.