Descrição de chapéu mercado de trabalho indústria

Pandemia acelera automação do trabalho, que eliminará 85 milhões de vagas até 2025

Fórum Econômico Mundial prevê que metade das atividades será executada por máquinas em cinco anos

São Paulo

A pandemia de Covid-19 acelerou a chegada do futuro do mercado de trabalho e ele, segundo relatório do Fórum Econômico Mundial, deverá resultar na eliminação de 85 milhões de empregos nos próximos cinco anos devido à automação, ao mesmo tempo em que 97 milhões de vagas serão criadas.

Esses novos empregos, segundo o fórum, serão necessários para atender uma divisão de trabalho mais adaptada à nova divisão do mundo do trabalho, que será entre humanos, máquinas e algoritmos. Em 2025, a participação de trabalhadores e máquinas estará quase igual: aos humanos caberá 53% das atividades.

As previsões estão no relatório “O Futuro dos Empregos”, divulgado na terça-feira (20).

“Estamos começando a ver um cenário de dupla disrupção virando realidade para a maioria dos trabalhadores hoje”, disse Saadia Zahidi, diretora do Fórum Econômico Mundial em entrevista coletiva transmitida nesta quarta (21).

Funcionário testa exoesqueleto na linha de montagem no Polo Automotivo Fiat, em Betim, Minas Gerais
Funcionário testa exoesqueleto na linha de montagem no Polo Automotivo Fiat, em Betim, Minas Gerais - Divulgação

Para ela, a tendência de longo prazo de automação e digitalização já vinha deslocando algumas funções, mas esse processo foi acelerado ao ser combinado com a recessão causada pela pandemia.

“A contração de certas partes da economia está tornando mais difícil para os trabalhadores assumirem suas novas funções”, afirmou.

O relatório aponta que, apesar da previsão de um saldo positivos na relação entre empregos novos e eliminados, a taxa de criação de vagas deverá desacelerar, ao mesmo tempo em que a eliminação de funções consideradas obsoletas deverá crescer.

Ainda assim, segundo Saadia, a avaliação das perspectivas para o futuro são “cautelosamente otimistas”, uma vez que ainda será possível criar mais empregos.

Empregos em ascensão e decadência

No Brasil, em alta

  1. Especialistas em machine learning e inteligência artificial

  2. Analistas e cientistas de dados

  3. Especialistas em internet das coisas

  4. Especialistas em transformação digital

  5. Especialistas em big data

Empregos em ascensão e decadência

No Brasil, em baixa

  1. Contabilidade, escrituração e folha de pagamento

  2. Escrituração e processamento de dados

  3. Trabalhadores de fábricas e linhas de montagem

  4. Secretários-executivos

  5. Mecânicos de máquinas

“Se colocarmos hoje esforços para redimensionar, aprimorar e ajudar os trabalhadores na transição de uma função A para uma função B, eu acho que poderemos chegar lá [em um saldo positivo de vagas], mas isso demanda esforços pró-ativos.”

No Brasil, a maioria das empresas ouvidas na elaboração do relatório disse que os principais impactos da pandemia de Covid-19 em suas estratégias foram a digitalização de processos da rotina de trabalho e a criação de oportunidades de trabalho remoto.

O uso de ferramentas digitais e de videoconferência foram citados por 92% das companhias entrevistadas. A possibilidade de os trabalhadores atuarem a partir de suas foi citado em 88% dos casos.

A empresas brasileiras também aceleraram a automação de tarefas: 68% relataram ter mudado de estratégia devido à pandemia. Houve ainda a aceleração em processos de requalificação de funções (52%) e mudanças temporárias nas funções de empregados (40%).

A divulgação do Fórum Econômico Mundial integra a programação do “Job Reset Summit” (encontro para repensar o trabalho, em tradução livre). “Se você está procurando emprego, fique de olho em funções em áreas que incluam dados, inteligência artificial, marketing digital e segurança de informação”, diz o fórum.

A sugestão é válida também para os brasileiros, uma vez que as funções com maior potencial de crescimento são ligadas à tecnologia, como análise de dados e processos de automação. Entre as habilidades consideradas emergentes pelas empresas estão pensamento analítico, criatividade, liderança e inteligência emocional.

As mudanças nas habilidades e capacidades necessárias ao trabalho permitiriam que 97% das empresas automatizasse o trabalho. Para 93%, isso também tornaria possível manter os funcionários atuais. Contratar equipe nova qualificada às novas tecnologias atenderia 87% das companhias.

Empregos em ascensão e decadência

No mundo, em alta

  1. Cientistas e analistas de dados

  2. Especialistas em machine learning e inteligência artificial

  3. Especialistas em “big data”

  4. Especialistas em marketing digital e estratégia

  5. Especialistas em processos de automação

Empregos em ascensão e decadência

No mundo, em baixa

  1. Processamento de dados

  2. Secretários-executivos

  3. Contadores, escriturários e folha de pagamento

  4. Auditores

  5. Trabalhadores de fábricas e linhas de montagem

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.