Eventos corporativos e casamentos online crescem durante a pandemia

Muito afetadas pela crise, empresas do setor buscam alternativas para continuar funcionando

São Paulo

O setor de eventos, que engloba desde grandes feiras de negócios até festas de casamento, foi um dos mais afetados durante a pandemia.

Cada empresa desse segmento teve, em média, 12 contratos cancelados, segundo pesquisa realizada pelo Sebrae em abril de 2020.

Dos 2.702 empresários ouvidos, 62,9% relataram que o seu faturamento caiu entre 76 e 100%, comparado ao do mesmo período de 2019. Quase metade dos entrevistados dizem que estão tentando adequar o modelo de negócios para continuar funcionando.

Entre eles está Luciano Moura Martins, 47, diretor da Casa Petra, em São Paulo. O espaço, fundado em 2006, realizava por ano 250 eventos, metade deles corporativos e o restante, sociais.

“Quando a quarentena começou, a maioria dos clientes de eventos sociais optou por adiá-los, mas os dos corporativos suspenderam tudo o que estava agendado”, afirma.

Os cancelamentos provocaram um efeito cascata. Uma semana depois, funcionários de fornecedores pediram a Luciano doações de cestas básicas. A solução que ele encontrou para ajudá-los —a realização de um festival de música eletrônica, transmitido ao vivo para arrecadar fundos— virou uma oportunidade de negócios.

Palco com telas e luzes coloridas. No primeiro plano, uma equipe técnica, usando máscara, em frente a monitores
Palco montado pela Casa Petra para promover eventos corporativos online - Divulgação

“Construí um palco com a colaboração de vários fornecedores, que doaram produtos e serviços, e fizemos o show em abril. No palco, só havia o DJ tocando", conta.

Depois do show, Luciano passou a usar o palco e toda a infraestrutura tecnológica para realizar eventos corporativos.

“Os clientes de grande porte, que tinham cancelado seus eventos, se interessaram porque o sistema garante a confidencialidade das informações trocadas durante as transmissões ao vivo, o que não acontece em lives feitas por aplicativos”, diz.

Para garantir a segurança sanitária, só cinco pessoas podem ocupar o salão de 800 m² por vez. Há ainda a possibilidade de que os palestrantes participem de casa, o que também permite à equipe técnica atuar de forma remota.

O preço da transmissão, a partir de R$ 10 mil, varia de acordo com o número de convidados e a tecnologia envolvida —quanto mais palestrantes, maior o número de canais exigidos simultaneamente, por exemplo.

"O objetivo agora não é faturar, mas criar um movimento para que as empresas se acostumem com novas formas de interagir com seus clientes em eventos híbridos", afirma Luciano.

As transmissões ao vivo também têm ajudado o setor de eventos sociais a reduzir os prejuízos.

Com casamento marcado para o dia 30 de maio, os publicitários Leandro Perim, 31, e Fernanda Cardoso, 29, adiaram a festa para 2021. Mas, na data original, o casal ganhou de surpresa, presente da mãe da noiva: uma celebração online.

No apartamento da família, diante de um monitor em que uma celebrante conduziu a cerimônia seguindo a tradição celta, os dois fizeram os votos e foram acompanhados por 50 convidados, todos conectados a distância. “Foi o dia mais feliz da minha vida e vai ficar para sempre na lembrança”, afirma Leandro.

A transmissão ficou a cargo da empresa do fotógrafo Raphael Ranosi, 32, que cobra a partir de R$ 4.000. “Há muitos recursos disponíveis. É possível contratar músicos, que tocam de suas casas, e os noivos podem interagir com os convidados”, diz.

Sócias da Jah! Eventos, empresa especializada em festas sociais, Jamila Santana, 39, e Karla Feth, 42, contam que as transmissões online têm sido a solução para vários clientes.

“Um casal precisava manter a data original do casamento, porque segue a cabala, e outro tinha mudança de país agendada. Já organizamos até festa de aniversário infantil transmitida online, com direito a teatrinho”, diz Jamila.

É possível incrementar bastante o evento, ela afirma. Cerimônias de casamento podem ser realizadas em suítes presidenciais de grandes hotéis ou em casas de festas, que oferecem o dia da noiva e do noivo, jantar a dois e pernoite.

Os convidados e padrinhos também podem receber em casa desde kits com bolo e docinhos até jantares completos —na Ghee Banqueteria, custam a partir de R$ 160 por pessoa.

“Por mais que se gaste nesse formato, a cerimônia online ainda sai muito mais em conta do que a festa convencional. E o resultado compensa, a participação dos convidados costuma ser de 100%", afirma a empresária.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.