Argentinas dizem por que apoiam ou se opõem a despenalização do aborto no país

Folha ouviu 14 mulheres para conhecer opiniões divergentes sobre lei votada nesta quarta

Tuane Fernandes Erick Dau
Buenos Aires

O Senado argentino deve votar, entre esta quarta-feira (8) e a madrugada de quinta (9), o projeto de lei de despenalização do aborto até a 14ª semana de gestação –​projeto já aprovado na Câmara.

Em Buenos Aires, a reportagem da Folha conversou com mulheres para ouvir opiniões a favor e contra o texto. São vozes de pessoas de diferentes perfis: uma ativista e uma missionária, uma idosa de 88 anos e uma jovem de 21, uma médica e uma estudante, um homem transexual.

Na galeria abaixo, conheça as opiniões e os argumentos de cada uma. Elas usam lenços com as cores das campanhas: verde representa as mulheres favoráveis ao direito ao aborto e azul aquelas que são contrárias a aprovação a lei. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.