Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Eduardo Bolsonaro afirma que imigrantes brasileiros ilegais são vergonha

Filho do presidente diz que EUA exigem visto para evitar que brasileiro entre ilegalmente

Marina Dias Patrícia Campos Mello
Washington

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) disse neste sábado (16) em Washington que a liberação de visto para a entrada nos Estados Unidos pode virar uma brecha para que brasileiros morem ilegalmente no país governado por Donald Trump.

“Será que estou falando um grande absurdo ao dizer que, sem a necessidade de visto, várias pessoas entrariam nos EUA de maneira ilegal e ilegalmente permaneceriam lá? Acredito que não”, afirmou o filho do presidente Jair Bolsonaro, que assumiu o comando da Comissão de Relações Exteriores da Câmara na semana passada.

Eduardo de terno aponta o dedo para boné verde que usa
Eduardo com o boné que reproduz o slogan do Trump na versão tupiniquim na exibição do filme sobre Olavo de Carvalho - Marina Dias/Folhapress

“A pergunta que faço é a seguinte: quantos americanos vão vir morar ilegalmente no Brasil com essa brecha? Agora vamos fazer a pergunta contrária: e se os EUA permitirem que o brasileiro entre lá sem visto? Quantos brasileiros vão se passar por turista para vir morar ilegalmente aqui?”, completou.

O deputado comentava o fato de o governo brasileiro isentar EUA, Japão, Austrália e Canadá de visto para entrada no país sem a contrapartida americana, por exemplo, para liberar a entrada dos brasileiros.

“Nós, brasileiros, é que vamos ser espertos e vamos pegar os dólares dos turistas americanos, japoneses, australianos e canadenses”, disse Eduardo Bolsonaro.

O filho do presidente afirmou ainda que os brasileiros que vivem ilegalmente no exterior são uma preocupação do governo porque são “uma vergonha” para o país.

“O brasileiro que vem pra cá [EUA] de maneira regular é bem-vindo. Brasileiro ilegalmente fora do país é problema do Brasil, é vergonha nossa”, declarou.

Eduardo chegou na véspera do desembarque do pai na capital americana e participou da exibição de um filme sobre a obra de Olavo de Carvalho, considerado guru ideológico do governo Bolsonaro.

Steve Bannon cumprimentando Olavo
Steve Bannon cumprimentando Olavo em sala após exibição de filme; Eduardo Bolsonaro no fundo - Patrícia Campos Mello/Folhapress

Depois do evento, realizado no Trump International Hotel, o deputado conversou com jornalistas e afirmou que espera um encontro produtivo entre Bolsonaro e o presidente americano.

A isenção de visto para cidadãos dos EUA entrarem no Brasil é um dos anúncios da visita, mas sem contrapartida americana.

Eduardo colocou um boné —que ganhou de um dos apoiadores de seu pai nos EUA— com a reedição do slogan de Trump, adaptado para o Brasil. “Make Brasil great again”

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.