Mulheres são atacadas em Londres após se recusarem a se beijar

Polícia classificou o episódio como 'ataque homofóbico repugnante'

Londres

Duas mulheres foram espancadas e roubadas durante um ataque homofóbico dentro de um ônibus em Londres depois que um dos agressores tentou forçá-las a se beijar. 

O incidente aconteceu na madrugada da quinta-feira passada depois que Melania Geymonat, 28, e sua namorada, identificada apenas como Chris, subiram em um ônibus em West Hampstead, no noroeste da cidade.

"Elas estavam sentadas no andar de cima do veículo quando foram abordadas por um grupo de quatro homens. Eles começaram a fazer comentários ofensivos e homofóbicos às duas mulheres", afirma o comunicado da polícia britânica, que classificou o episódio como um "ataque homofóbico repugnante". 

Elas sofreram vários golpes antes de os agressores descerem do ônibus e fugirem.

As mulheres foram levadas a um hospital onde receberam tratamento médico por ferimentos faciais.

Quatro homens, de idades entre 15 e 18 anos, foram detidos pela polícia, que ainda procura outros suspeitos.

Melania afirmou à rádio BBC que o grupo começou a assediá-las depois de descobrir que as duas mulheres formavam um casal.

"Eles nos cercaram e começaram a dizer coisas muito agressivas sobre posições sexuais e lésbicas. Também disseram que nós podíamos nos beijar na frente deles", disse ela.

"Eu tentei fazer algumas piadas para aliviar a tensão, mas Chris não estava entendendo nada porque não fala inglês. Ela até fingiu estar doente... Mas eles começaram a jogar moedas na nossa direção. A próxima coisa da qual eu me lembro foi ver Chris no meio do ônibus sendo espancada."

A vítima contou que tentou tirar sua namorada do local, mas os agressores começaram a atacá-la também. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.