Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Damares deixa reunião na ONU em protesto contra regime venezuelano

Ministra publicou vídeo em que se levanta da sala durante sessão do Conselho de Direitos Humanos

Brasília

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, se retirou de uma reunião da ONU (Organização das Nações Unidas) nesta terça-feira (25) assim que um membro do regime venezuelano ganhou a palavra.

Nas redes sociais, a ministra publicou um vídeo que a mostra se levantando e saindo da sala acompanhada de seus assessores. Ela chamou o regime de Nicolás Maduro de ditadura. 

A ministra Damares Alves em seu discurso no Conselho de Direitos Humanos da ONU, em Genebra
A ministra Damares Alves em seu discurso no Conselho de Direitos Humanos da ONU, em Genebra - Fabrice Coffrini/AFP

“Não daremos palanque a regime ilegítimo e sanguinário. Chega. O povo venezuelano não aguenta mais. As crianças daquele país pedem socorro”, afirmou Damares em texto publicado na internet.

O Brasil não reconhece o governo de Maduro e dá apoio a Juan Guaidó, opositor e autoproclamado presidente da Venezuela. 

A ministra chefia a delegação brasileira na sessão do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, em Genebra (na Suíça). A reunião, um encontro de líderes internacionais sobre o tema, tem participação de mais de cem autoridades da área.

Em seu discurso na segunda-feira (24), Damares já havia atacado o governo de Maduro. O protesto contra o regime venezuelano acontece enquanto há uma pressão de grupos de direitos humanos sobre o tema também dentro do Brasil.

Neste mês, as organizações da sociedade civil Conectas, Artigo 19 e IBCCrim divulgaram o envio de apelo à ONU para o Brasil cobrar dos governos estaduais um maior compromisso com a garantia de direitos constitucionais como a livre manifestação em protestos.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.