Erdogan participa de primeira oração em Hagia Sophia após templo voltar a ser uma mesquita

Presidente turco leu trecho do Corão em evento que atraiu milhares de pessoas

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Istambul | Reuters e AFP

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, participou nesta sexta-feira (24) da primeira oração muçulmana realizada em Hagia Sophia, em Istambul, após o monumento voltar a ser uma mesquita.

Erdogan e seus ministros, que usavam máscaras, ajoelharam nos tapetes. O presidente leu um trecho do Corão e fez um chamado à oração.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan (ao centro), durante oração em Hagia Sophia - Murat Cetinmuhurdar/PPO/Reuters

Do lado de fora, milhares de pessoas estiveram presentes. As orações de sexta-feira são as principais da semana para os muçulmanos.

Telões e um sistema de som transmitiram imagens do interior da mesquita. Houve aglomeração, e o distanciamento social foi pouco respeitado.

Muçulmanos oram do lado de fora da mesquita Hagia Sofia, em Istambul - Murad Sezer/Reuters

Algumas pessoas passaram a noite no local à espera do evento. Entre os presentes, havia bandeiras da Turquia e do império Otomano.

Hagia Sophia foi erguida há quase 1.500 anos como uma catedral cristã. Foi a sede da Igreja Cristã Ortodoxa e a maior igreja do mundo por séculos. Seu nome pode ser traduzido como Santa Sofia, ou Santa Sabedoria.

Quando os otomanos tomaram Constantinopla (antigo nome de Istambul e sede do Império Romano do Oriente), o local foi transformado em mesquita. A partir de 1934, quando foi proclamada a República da Turquia, passou a ser um museu, que atrai milhões de visitantes por ano.

Erdogan declarou o local como mesquita novamente após a Justiça retirar seu status de museu. Há 17 anos no poder, o presidente faz da defesa do islã um dos pilares de seu governo e tem afastado o país do modelo laico.

Essa postura busca agradar eleitores conservadores e nacionalistas, especialmente em um momento em que a Turquia atravessa uma crise econômica, agravada pela pandemia.

A mudança em Hagia Sophia foi criticada por líderes cristãos. O papa Francisco disse se sentir "muito aflito" com a alteração.

A Igreja Ortodoxa Grega alertou que transformar a sua antiga sede patriarcal em uma mesquita em pleno século 21 é uma "inaceitável violação da liberdade religiosa".

Especialistas em preservação dizem temer que as mudanças feitas às pressas comprometam a preservação do edifício, um Patrimônio Mundial da Unesco.

O local seguirá aberto para visitas fora dos horários de oração. Vitrais bizantinos e imagens de Jesus e de Maria ficarão cobertos durante as reuniões muçulmanas, mas serão exibidos normalmente fora desses momentos.


Cronologia

325 - Primeira igreja sobre templo pagão começa a ser feita
360 - Constantino 1º consagra a igreja
404 - Prédio queima em incêndio
415 - Igreja é reaberta
532 - Novo incêndio destrói a igreja, que é totalmente refeita com sua forma atual
537 - Justiniano 1º consagra o novo templo
558 - Danos maiores em terremoto
1204 - Vira igreja católica após saque de venezianos
1261 - Volta a ser ortodoxa grega
1453 - Constantinopla cai, e os otomanos transformam igreja em mesquita
1616 - Mesquita Azul passa a ser a principal de Constantinopla
1934 - Decreto seculariza a igreja, que vira museu em 1935. Mosaicos cristãos e peças arqueológicas são expostas, assim como o piso original, coberto antes por carpetes
1985 - Unesco declara prédio patrimônio da humanidade
2019 - Erdogan sugere volta ao status de mesquita
2020 - Corte dá o poder para Erdogan retomar a função religiosa do prédio, o que ele faz

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.