Favorito no PR, Ratinho Junior se vende como representante do 'novo'

Estelita Hass Carazzai
Curitiba

Ratinho Junior (PSD) não esconde: faz 16 anos que constrói sua candidatura ao governo do Paraná.

Foi no ano de 2002 que o político se elegeu pela primeira vez como deputado estadual, aos 21 anos, na rabeira do nome do pai, o apresentador de televisão Ratinho.

Neste domingo (7), ele vai às urnas como favorito ao Palácio Iguaçu, concorrendo contra a atual governadora Cida Borghetti (PP). Ele tinha 57% das intenções de voto, segundo a pesquisa Ibope de sábado (6). Cida tinha 18%.

Ratinho diz representar o "novo". Aos 37, se aliou a nomes de fora da política, como o professor Oriovisto Guimarães (Podemos), fundador do grupo Positivo e candidato ao Senado, e seu vice, Darci Piana (PSD), empresário e presidente licenciado da Federação do Comércio do Paraná.

Mas ele também se coligou a oito partidos, com os quais se articula desde que concorreu à Prefeitura de Curitiba, em 2012, e ocupa cargos públicos há 16 anos, incluindo o de secretário estadual de Desenvolvimento Urbano.

A família de Ratinho detém um grupo empresarial milionário, fazendas e emissoras de rádio e TV, criticadas no passado pela cobertura que fizeram de suas candidaturas. Elas tiveram, ao menos duas vezes, que remendar noticiários por determinação da Justiça Eleitoral. Neste ano, se abstiveram de promover debates entre os postulantes ao governo, para evitar acusações de parcialidade.

Do outro lado, sua principal adversária, Cida Borghetti, 53, também representa outro poderoso grupo político.

A pepista procura cavar um lugar no segundo turno propagandeando ações à frente do governo, em especial de combate à corrupção, e tem o apoio do marido, o ex-ministro da Saúde e deputado federal Ricardo Barros (PP).

Principal articulador da campanha, ele vem construindo a candidatura há pelo menos quatro anos, quando Cida assumiu o posto de vice na chapa do ex-governador Beto Richa (PSDB), que renunciou em abril para disputar uma vaga no Senado. A filha do casal, Maria Victória Barros (PP), também concorre, neste ano, à reeleição como deputada estadual.

Correm por fora o deputado federal João Arruda (MDB) e Doutor Rosinha (PT), que alcançam, respectivamente, 13% e 5% das intenções de voto, de acordo com pesquisa Ibope de 6 de outubro.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.