Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Bolsonaro é ridicularizado após vídeo explícito, diz jornal britânico; leia repercussão

Imprensa internacional repercute publicações obscenas de presidente em rede social

São Paulo

A imprensa estrangeira repercutiu nesta quarta-feira (6) as publicações obscenas que o presidente Jair Bolsonaro postou em uma rede social.

"Bolsonaro ridicularizado após tuitar vídeo carnavalesco explícito", titulou o The Guardian.

O jornal britânico cita em seu texto as marchinhas de protesto contra o presidente no Carnaval deste ano e afirma: "Bolsonaro, que goza de comparações com Donald Trump, aparenta não ter recebido bem as críticas".

Nesta terça-feira (5), Bolsonaro compartilhou em sua conta oficial do Twitter um vídeo de uma cena que causou polêmica no Carnaval paulistano na qual um homem aparece dançando após introduzir o dedo no próprio ânus e um outro rapaz surge urinando na cabeça do que dançava.

Já na manhã desta quarta, o presidente publicou uma pergunta: "O que é golden shower?" Golden shower é o nome popular (em inglês) para o fetiche de urinar na frente de um parceiro ou sobre ele.

"As guerras culturais no Brasil fazem uma aparição gráfica no feed de Twitter de Bolsonaro", afirma o título da reportagem do jornal americano The New York Times sobre o episódio.

"Para iniciantes, tornou-se evidente que o sr. Bolsonaro não está menos impulsivo em suas redes sociais do que quando candidato. Assessores têm expressado descontentamento com o fato de que, como presidente, ele continue a conduzir os assuntos pelo WhatsApp. Talvez mais significativo, o post sinaliza que o sr. Bolsonaro acha válido estimular os debates sobre orientação sexual e moralidade na sociedade que turbinaram sua chegada ao poder", diz o texto escrito pelo correspondente do NYT no Brasil, Ernesto Londoño.

"O tuíte, que pretendia despertar indignação sobre como o feriado se tornou vulgar, rapidamente despertou uma tempestade de críticos que questionaram o julgamento do presidente por compartilhar um vídeo gráfico como esse", afirma reportagem publicada pelo jornal The Washington Post.

"Como um congressista por 28 anos, Bolsonaro frequentemente fez comentários disparatados sobre gays, mulheres, grupos indígenas e negros", segundo texto da agência Associated Press publicado pelo jornal americano Los Angeles Times com o título "Bolsonaro do Brasil tuíta vídeo obsceno e é criticado".

Título similar usou o diário espanhol El País: "Bolsonaro tuíta um vídeo obsceno de Carnaval e provoca polêmica no Brasil". Segundo a reportagem, as publicações deixaram seus compatriotas "envergonhados, indignados e atônitos".

O jornal argentino La Nación destacou que as postagens geraram "forte polêmica" no Brasil e que mesmo seguidores de Bolsonaro que se declararam apoiadores do presidente criticaram a atitude.

Em vídeo, o jornal italiano Corriere Della Sera também noticiou o episódio, afirmando que a publicação do vídeo obsceno pelo presidente, que se pretendia uma denúncia, acabou tendo um efeito bumerangue.

 

Carnaval com bate-boca e vídeo escatológico

Em seu primeiro Carnaval como presidente da República, Jair Bolsonaro não teve compromissos oficiais, mas se envolveu em discussões no Twitter, a rede social que mais utiliza

Domingo
Usou seu perfil para defender o filho Carlos, criticado após atuar pela queda do ministro Gustavo Bebianno, em fevereiro. Disse que vai continuar "ouvindo suas sugestões"

Segunda-feira
Voltou a prometer uma "Lava Jato da Educação", sem entrar em detalhes. Anteriormente, a expressão derrubou ações de empresas da área

Terça-feira
Foi o dia mais agitado nas redes do presidente. Pela manhã, divulgou marchinha em resposta à música "Proibido o Carnaval", de Daniela Mercury e Caetano Veloso. Sem citar os cantores, criticou "dois famosos" e disse que "esse tipo de artista não mais se locupletará da Lei Rouanet". Bolsonaro vinha sendo alvo de protestos durante blocos de rua pelo país

Durante a tarde, ele chamou o jornalista Guga Noblat de "cérebro mofado" e ainda criticou o perfil de uma rádio. À noite, compartilhou um vídeo em que um homem aparece dançando sobre um ponto de táxi após introduzir o dedo no próprio ânus. Na sequência, a gravação mostra outro rapaz que urina na cabeça do que dançava. O presidente escreveu: "É isto que tem virado muitos blocos de rua no carnaval brasileiro"

Quarta-feira de cinzas
No dia em que o presidente retomou suas agendas oficiais, ele publicou em seu perfil: 'O que é golden shower?" A expressão em inglês se refere ao fetiche de urinar na frente de um parceiro ou sobre ele

Repercussão
As publicações do presidente provocaram críticas em série de usuários da rede social e também de políticos, como o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP), que disse que irá acionar Bolsonaro judicialmente. A lei 13.718, de 2018, que trata de importunação sexual, prevê punição para a divulgação de vídeos de sexo ou pornografia

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.