Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

'Geisel não foi eleito, eu fui', diz Mourão sobre militares no governo; veja vídeo

Vice afirmou nos EUA que 'conta irá para as Forças Armadas' se gestão Bolsonaro 'errar demais'

Marina Dias Patrícia Campos Mello
Boston

O vice-presidente Hamilton Mourão, questionado sobre a percepção do presidente Ernesto Geisel (1974-79) de que governar não era tarefa das Forças Armadas, declarou: "O general Geisel não foi eleito, eu fui".

A declaração foi dada pelo vice-presidente neste domingo (7), durante debate na Brazil Conference, evento organizado em Boston (EUA) pelos alunos da universidade Harvard e do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts).

Nesse momento, o vice-presidente foi ovacionado pelo público. Uma pessoa, porém, gritou "ditadura nunca mais" e foi rapidamente retirada do auditório por seguranças.

Assista abaixo ao momento em que Mourão faz a declaração sobre Geisel.

Segundo Mourão, há preocupação com o sucesso do governo Jair Bolsonaro devido à maior presença de militares em cargos-chave.

"Se nosso governo falhar, errar demais, não entregar o que está prometendo, essa conta irá para as Forças Armadas, daí a nossa extrema preocupação", disse.

O vice-presidente Hamilton Mourão durante debate na Brazil Conference, em Boston
O vice-presidente Hamilton Mourão durante debate na Brazil Conference, em Boston - Divulgação

Apesar de afirmar que a conta de um eventual fracasso do governo vai para o colo dos militares, Mourão tentou minimizar o peso da farda na gestão de Bolsonaro.

 
 

Ele disse que o presidente é "mais político do que militar", pois está no Congresso há quase 30 anos e que os auxiliares no comando de pastas importantes, como o GSI (Gabinete de Segurança Institucional), com o general Augusto Heleno, e a Secretaria de Governo, com o general Santos Cruz, já estavam na reserva.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.