Folha erra ao citar petista no lugar de político do MDB em lista de delatados por sócio da Gol

Reportagem mencionou de forma incorreta nome de ex-deputado; empresário fez acordo de delação premiada

São Paulo

Reportagem da Folha publicada nesta segunda (13) citou incorretamente o ex-deputado Edinho Silva (PT-SP), atual prefeito de Araraquara, na lista de políticos citados na delação premiada do empresário Henrique Constantino, um dos sócios da companhia área Gol. 

Diferentemente do informado, Constantino mencionou o emedebista Edinho Araújo (SP) como um dos supostos políticos destinatários de "benefício financeiro" pagos por intermédio de uma agência do setor —os detalhes do suposto pagamento estão sob sigilo.

 

Além de Araújo, os políticos citados nesse caso são Rodrigo Maia (DEM-RJ), o senador Ciro Nogueira (PP-PI), o ex-ministro Bruno Araújo (PSDB-PE), o ex-senador Romero Jucá (MDB-RR) e os ex-deputados Marco Maia (PT-RS), Vicente Cândido (PT-SP) e Otávio Leite (PSDB-RJ).

O acordo de delação de Constantino com o Ministério Público Federal foi homologado pelo juiz Vallisney Oliveira, da 10ª Vara Federal em Brasília. 

Em um dos dez anexos da colaboração, o empresário relatou pagamentos de propina a operadores e políticos do MDB para obter recursos da Caixa Econômica Federal e do fundo de investimentos do FGTS, gerido pelo banco —informações relacionadas às operações Cui Bono e Sépsis, da Procuradoria no Distrito Federal.

No acordo, Constantino se comprometeu a pagar R$ 70,8 milhões como reparação pelos danos causados. O valor equivale, segundo o juiz Oliveira, a dez vezes o dano confessado.

 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.