Veja o que disseram os manifestantes em atos pró-governo Bolsonaro

Apoiadores do presidente fazem críticas ao Congresso, ao Judiciário e à mídia

São Paulo , Fortaleza , Recife, Rio de Janeiro , Curitiba e Salvador

​​Os manifestantes que compareceram aos atos pró-governo realizados neste domingo (26) responsabilizaram, sobretudo, à mídia e o Congresso pelas dificuldades enfrentadas pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). Houve protestos em ao menos 140 cidades —nos 26 estados e no Distrito Federal. 

​Saiba o que disseram participantes em Fortaleza, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Salvador e Recife.

"Em 2005, não respeitaram o resultado do referendo sobre as armas. Somos a favor do porte de arma. Outra coisa: o presidente já falou várias vezes que deseja harmonia entre os Poderes."
Guilherme Welder, 27, motorista de aplicativo, em Fortaleza (CE)

Os empresários Leandro e Deyse Oppitz, em Curitiba
Os empresários Leandro e Deyse Oppitz, em Curitiba (PR) - Katna Baran/ Folhapress

"Temos que pressionar os congressistas pelas reformas, porque não adianta votar num presidente que faz diferente, sendo que a prática dos outros continua a mesma."
Deyse Oppitz, empresária, em Curitiba (PR)

O aposentado Adelino Nunes, 56, e a dona de casa Kaciane Silva, 40, em Salvador (BA)
O aposentado Adelino Nunes, 56, e a dona de casa Kaciane Silva, 40, em Salvador (BA) - Franco Adailton/Folhapress

"Bolsonaro está fazendo um governo excelente, mas está sendo travado pelo Congresso. É preciso haver aprovação das reformas da previdência, tributária e fiscal. Desse modo, os investimentos chegarão para conter o desemprego, a instabilidade e a alta do dólar."
Adelino Nunes, 56, aposentado, em Salvador (BA)

O educador Estenival Bezerra, 70, em Recife (PE)
O educador Estenival Bezerra, 70, em Recife (PE) - Joana Suarez/ Folhapress

"[Vim ao ato] primeiro, porque amo o Brasil, segundo, porque amo o presidente da República, e, terceiro, Deus acima de tudo, Brasil acima de todos." ​
Estenival Bezerra, 70, educador, em Recife (PE)

À direita, a educadora Larrubia Mirovel, 57, em Recife (PE)
À direita, a educadora Larrubia Mirovel, 57, em Recife (PE) - Joana Suarez/Folhapress

"Estou aqui porque sou adepta às ideias do presidente. Como nordestina e mulher, eu apoio toda ação do presidente Bolsonaro. Ainda é cedo para avaliá-lo. Todos os projetos dele foram vetados, mas ele tem o apoio popular, sim."
Larrubia Mirovel, 57, educadora, em Recife (PE)

O arquiteto Richard Rocha, em São Paulo
O arquiteto Richard Rocha, em São Paulo - Fábio Zanini/Folhapress

"Para ser LGBT não precisa ser de esquerda, andar pelado na rua, essas coisas que envergonham os homossexuais. Eu adoro Bolsonaro, votei nele em 2018 e voto de novo em 2022."
Richard Rocha, arquiteto, em São Paulo (SP)
 

O bancário Jefferson dos Santos, 36, no Rio de Janeiro (RJ)
O bancário Jefferson dos Santos, 36, no Rio de Janeiro (RJ) - Ana Luiza Albuquerque/Folhapress

"Estou vendo que a mídia está muito forte, principalmente a Rede Globo, em cima do Bolsonaro. Não estão deixando ele trabalhar. Queria que respeitassem meu voto, porque respeitei por 16 anos."
Jefferson dos Santos, 36, bancário, no Rio de Janeiro (RJ)

À esquerda da foto, o corretor de imóveis Borges Oliveira, 65, em Salvador (BA)
À esquerda da foto, o corretor de imóveis Borges Oliveira, 65, em Salvador (BA) - Franco Adailton/Folhapress

 "O que eu tenho a dizer é que estou aqui pelo bem do Brasil. Eu sou patriota, contra a corrupção, a bandalheira."
Borges Oliveira, 65, corretor de imóveis, em Salvador (BA)

Érika Janaína Silva, 39, supervisora de RH, em Fortaleza (CE)
Érika Janaína Silva, 39, supervisora de RH, em Fortaleza (CE) - Kelly Hekally/Folhapress

 "A mídia não deixa ele governar."
Érika Janaína Silva, 39, supervisora de RH, em Fortaleza (CE)

O motorista Antonio José Alves de Souza, 60, em São Paulo (SP)
O motorista Antonio José Alves de Souza, 60, em São Paulo (SP) - Naná DeLuca/Folhapress

"Se Bolsonaro não conseguir governar, o povo será obrigado a pedir intervenção das Forças Armadas."
Antonio José Alves de Souza, 60, motorista, em São Paulo (SP)

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.