PF prende mulher e 3 irmãos de senador do Amazonas em operação contra corrupção

Assessoria de Omar Aziz diz que defesa não teve acesso a processo para se manifestar

Bruna Chagas
Manaus

Nejmi Aziz (PSD), mulher do senador e ex-governador do Amazonas Omar Aziz (PSD), foi presa pela Polícia Federal na manhã desta sexta-feira (19), com mais sete pessoas, durante a Operação Vertex.

A ação é um desdobramento da Operação Maus Caminhos, que investiga a prática de crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e a existência de uma organização criminosa que desviou milhões de reais da saúde do estado.

O senador Omar Aziz após reunião na residência oficial da presidência da Câmara com Rodrigo Maia - Marcelo Camargo/Agência Brasil

Além da ex-primeira dama, entre os sete presos estão três irmãos do senador: Amim, Murad e Mansour.

Também foram detidos o ex-chefe de gabinete de Aziz, na época em que ele era governador, o coronel da Polícia Militar Josenário Figueiredo, o policial militar Ricardo Campos, o sargento Paulo José Gomes e um assessor da ex-primeira-dama, José Renato.

Em 2016, a Folha já havia publicado que Nejmi era investigada. Segundo relatório do Coaf, uma empresa, sem funcionários, no nome de Nejimi indicou origem dos recursos para a venda de imóveis. Porém surgiram dúvidas sobre as operações, que seriam "incompatíveis com o ramo de atividade".

Todos foram encaminhados para a Superintendência da Polícia Federal do Amazonas. De acordo com a Seap (Secretaria de Administração Penitenciária), Nejmi ficará presa no Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), e os cunhados ficarão no Centro de Detenção Provisória Masculino, em Manaus.

Entre as vantagens indevidas apontadas pela PF estariam entregas de dinheiro em espécie ou por meio em negócios simulados ou superfaturados a fim de ocultar a entrega de dinheiro dissimulado por meio de contratos de aluguel e de compra e venda.

Foram cumpridos nove mandados de prisão temporária, 15 mandados de busca e apreensão, 18 mandados de bloqueios de contas de pessoas físicas e jurídicas (de aproximadamente R$ 92,5 milhões) e sete mandados de sequestro de bens móveis e imóveis.

Em nota, a assessoria de Omar Aziz disse que o senador ainda não teve acesso aos autos do processo e que aguarda o seu advogado poder acessá-los para então se manifestar.

Nejmi atualmente é vice-presidente estadual do PSD. Concorreu ao cargo de deputada estadual, mas não foi eleita. Omar Aziz foi governador do Amazonas entre os anos de 2010 e 2014. Desde 2014 ele é senador.

Aziz chegou a tentar se eleger ao governo no ano passado, mas foi derrotado por Wilson Lima, ficando em 4º lugar.

Em 2018, Nejmi e Omar foram citados por uma delatora na investigação da Operação Maus Caminhos. Na época Aziz negou envolvimento com Mouhamad Moustafa, alvo da 1ª fase da Maus Caminhos.

A reportagem não conseguiu contato com a defesa dos demais presos.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.