Descrição de chapéu Lava Jato

Simule os possíveis destinos de Lula com os julgamentos que ele tem pela frente

A depender do que decidir a Justiça, Lula pode ficar na cadeia ou voltar a se candidatar

Flávia Faria Rubens Alencar Irapuan Campos
São Paulo

Nesta quinta (7), o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que um réu condenado deve aguardar o fim dos recursos judiciais (quando ocorre o trânsito em julgado) em liberdade. Até então, a corte autorizava a prisão após condenação em segunda instância.

O resultado interessa ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que estava preso em Curitiba desde abril do ano passado. Com a mudança, a Justiça decretou sua soltura, e ele deixou a cadeia.

O petista deve enfrentar ainda mais dois julgamentos de peso. Em um deles, a Segunda Turma do Supremo avalia se o ex-juiz Sergio Moro conduziu o processo do tríplex de Guarujá (SP) de maneira parcial. Se os ministros decidirem nesse sentido, a condenação que levou o ex-presidente à cadeia pode ser anulada e retornar para a primeira instância em Curitiba.

O outro acontece no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que julga, em segunda instância, a condenação do ex-presidente pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no caso do sítio de Atibaia (SP). Ele foi sentenciado em primeira instância neste caso a 12 anos e 11 meses de prisão. 

O desfecho de todas essas questões deve definir o futuro do ex-presidente, abarcando ainda a possibilidade de ele se livrar da Lei da Ficha Limpa, que proíbe a candidatura de quem foi tem condenação em segunda instância.

Abaixo, simule a situação de Lula com base nos julgamentos que ele tem pela frente.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.