Descrição de chapéu Coronavírus

Folha atinge recorde de audiência com coronavírus

Em março, versão digital do jornal recebeu 70 milhões de visitantes

São Paulo

A cobertura da pandemia do coronavírus rendeu à Folha seu recorde histórico de audiência.

Em março, a versão digital do jornal recebeu 69,8 milhões de visitantes únicos. O número supera o registrado em outubro de 2018, mês das últimas eleições, quando houve 64 milhões de usuários únicos.

Os dados da Folha são registrados pela ferramenta Google Analytcs 360.

“Nesta crise, o jornalismo de qualidade demonstra mais uma vez seu valor para a sociedade, e os números da Folha comprovam que as pessoas reconhecem esse valor”, afirma Sérgio Dávila, diretor de Redação do jornal.

Durante a crise, a Folha disponibilizou gratuitamente todo o conteúdo de utilidade pública de sua cobertura. Com isso, o sistema de paywall, que restringe a leitura de usuários que não assinam o jornal, foi parcialmente desligado.

Mais de cem artigos perderam a barreira. Entre eles, estão os links que tiram dúvidas, respondem perguntas de leitores, desmentem notícias falsas e contêm informações essenciais para o brasileiro lidar com a nova situação.

Duas cadeiras vazias de costas, e televisões ao fundo, com outras mesas vazias
Redação da Folha na última semana de março, com a maior parte dos profissionais em home office - Gabriel Cabral/Folhapress

Em março, as reportagens da Folha incluíram informações exclusivas que determinaram o rumo do debate sobre a crise no país.

São exemplos disso a notícia do primeiro morto por coronavírus no país, a explosão do números de problemas respiratórios e os números da opinião pública sobre a crise, revelados em pesquisa do Datafolha. O jornal mostrou também a apreensão em favelas pelo país e mapeou a disponibilidade de leitos nos hospitais.

O interesse pelos sites jornalísticos profissionais cresceu no mundo todo. A americana Chartbeat, especializada em medição de dados de veículos de notícias, definiu o atual momento “de audiência e engajamento sem precedentes”.

A empresa atende centenas de publishers ao redor do globo, entre eles The New York Times, Washington Post, Le Monde, CNN. “Os veículos jornalísticos estão conseguindo engajar os leitores como nunca antes tínhamos visto [...]; jogaram por água abaixo todos os dados que conhecíamos”, dizem.

Segundo estudo divulgado pelo Chartbeat, de 82 bilhões de páginas vistas em apenas uma semana de março, um terço foi para artigos relacionados à Covid-19. As coberturas em liveblogs atraíram audiência especial, o que não foi diferente na Folha.

O jornal produziu dois liveblogs (página noticiosa atualizada continuamente) dedicados à doença. Ambos estão entre os conteúdos mais acessados no mês passado. No ranking geral do mês, 17 reportagens tiveram mais de 1 milhão de acessos, sendo 12 delas relacionadas ao coronavírus.

No total de março, o número de páginas vistas nas plataformas digitais da Folha chegou a 404,5 milhões. Trata-se da terceira melhor marca da história do jornal.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.