Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Acompanhe a sãopaulo no Twitter
03/02/2013 - 03h00

Aos 95 anos, aluna da turma de 1938 ainda dá aulas na USP

Publicidade

FELIPE ODA
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Em 1938, quando entrou na USP, a curitibana Berta Lange, 95, não imaginava que "passaria a vida inteira" lá, como gosta de contar.

Professora mais antiga em atividade --ela leciona há 72 anos--, "Dona Berta", como é conhecida no Instituto de Botânica, foi aluna da primeira turma de História Natural, hoje, Ciências Biológicas.

Berta lembra que foi convidada a participar do processo de admissão na USP, prática comum na época. "Fiz uma prova e uma entrevista rápida para ser aprovada como aluna", conta.

Como caloura, ela cursou o ciclo básico, com aulas de filosofia, sociologia e letras. Depois, escolheu seguir para a área de biológicas. Para Berta, "difícil mesmo" eram as aulas com os professores estrangeiros. "Os italianos nos ofendiam por não entendermos a língua deles."

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página