Onda #10YearChallenge treina reconhecimento facial do Facebook, diz revista

Segundo a Wired, fotos antigas ao lado de novas permitem identificar progressão da idade

São Paulo

Nos últimos dias, uma onda de usuários do Facebook e do Instagram passou a publicar colagens com uma foto de 2009 ao lado de uma foto de perfil atual. Na legenda, as pessoas incluem a hashtag #10YearChallenge (desafio dos 10 anos).

Uma repórter da revista Wired chamou a atenção para a possibilidade de o desafio ser usado para treinar algoritmos de reconhecimento facial do Facebook, usado para identificar usuários em fotos. 

Fabio Porchat participa do #10YearsChallenge
Fabio Porchat participa do #10YearChallenge - Reprodução Instagram/fabioporchat

"Eu há 10 anos: provavelmente brincaria com o meme da idade da foto (...) Eu agora: pondere como todos esses dados poderiam ser extraídos para treinar algoritmos de reconhecimento facial no reconhecimento e na progressão da idade", escreveu Kate O'Neill em sua conta no Twitter.

Posteriormente, ela disse que não tinha a intenção de dizer que o meme era perigoso, mas chamar a atenção para como o Facebook pode se beneficiar da brincadeira para seus produtos.

"Se o contexto fosse um jogo que declarasse explicitamente que estava coletando pares de fotos de então e agora para a pesquisa de progressão de idade, você poderia escolher participar com a consciência de quem deveria ter acesso às fotos e com que finalidade", diz a reportagem.

Na conferência anual de desenvolvedores do Facebook, em maio de 2018, a empresa afirmou que as fotos e as hashtags do Instagram são usadas pela empresa para alimentar e aperfeiçoar o sistema de inteligência artificial que identifica as pessoas na rede social.

"É uma armadilha? Nem sim, nem não. O Facebook já tem as fotos e sabe suas datas. Não sei se é útil para identificar padrões de envelhecimento porque as pessoas usam muitos filtros e as câmeras melhoraram na última década, você pode até sair mais jovem hoje", diz Carlos Affonso Souza, diretor do ITS-Rio.

Segundo ele, a polêmica tem um fator positivo, pois leva as pessoas ao entendimento do que pode ser feito com as fotos e seus dados. "No caso da Cambridge Analytica, por exemplo, era um simples teste de personalidade e, de repente, a democracia caiu", diz.

Em nota, o Facebook diz que o meme foi criado pelos usuários e que viralizou espontaneamente. Lembra que há opção de desativar o reconhecimento facial. "Não ganhamos nada com esse meme (além de nos lembrar das tendências questionáveis de moda de 2009)", informou.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.