Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
24/11/2003 - 05h58

Ritual de chegada ao Taiti alivia cansaço da longa jornada

MARCELO PLIGER
do enviado especial da Folha de S.Paulo à Polinésia Francesa

Após 14 horas de vôo entre São Paulo e Papeete, interrompidas por uma noite em Santiago, no Chile, e uma parada na ilha de Páscoa, mais as nove horas de sono profundo no hotel do Taiti, a descoberta do mar da Polinésia ao abrir a cortina do quarto de manhã é uma experiência difícil de ser traduzida em palavras, desenhos ou fotografias.

Marcelo Pliger/Folha Imagem

Tons de azul indicam profundidade do mar; ao fundo, águas sobre banco de areia em Bora Bora, na Polinésia Francesa


E algumas semanas depois da volta as pessoas que visitam o Taiti têm um sintoma comum: uma espécie de maresia tardia dividida entre a saudade profunda de uma terra na qual estiveram apenas poucos dias e uma preguiça implacável de retornar à rotina.

A árdua tarefa de chegar ao Taiti é a primeira etapa de um processo lento de mergulho em um universo muito diferente. Apenas dois vôos partem semanalmente da América do Sul rumo ao destino. A partir de São Paulo, é preciso fazer uma conexão em Santiago, passar uma noite na capital chilena e só então embarcar no B-767/ 300 da LanChile para as quatro horas e meia de vôo até a ilha de Páscoa.

Frustra descer na ilha sem visitá-la. E saber que ela fica no meio do caminho parece tornar ainda mais longe a Polinésia, cuja representação nos mapas tem mais nomes que porções visíveis de terra. A partir do pequeno aeroporto Mataveri, em Páscoa, há mais cinco horas e 40 minutos de vôo.

O aeroporto internacional Tahiti-Faaa é pequeno. O contraste entre a temperatura do ar-condicionado e a média de 23C da noite no Taiti incomoda, mesmo com a leve brisa, que está presente também de dia, quando a temperatura sobe para 27C.

Ainda na pista do aeroporto, o visitante recebe de presente uma pequena flor de tiare. A espécie se desenvolveu isoladamente do mundo e foi adotada como símbolo do país. O perfume da tiare é doce e forte, lembrando o do jasmim, e sua delicadeza arranca sorrisos. Muitos seguem a indicação e a colocam atrás da orelha.

Sentados em um banco de madeira, três homens cantam o que parece uma canção de amor. Usam tambores e um tipo de banjo de cordas duplas chamado ukulelê. Não há caixa com moedas por perto. Os polinésios encaram com constrangimento a gorjeta. Muitos sentem-se ofendidos.

Carregado de malas e tentando encontrar seu destino no saguão do aeroporto, o turista inevitavelmente lembra-se da "Ilha da Fantasia", seriado de TV dos anos 80.

Envolto em um sorriso franco, um grupo de polinésias se aproxima com colares de flores nas mãos. O perfume implacável envolve o corpo do turista com uma sensação de limpeza que quase o faz esquecer do desejo urgente por um banho. As flores macias e frescas tocam a nuca como um bálsamo. "Ia orana e maeva", elas dizem. (Olá e seja bem-vindo.)

Marcelo Pliger viajou a convite da Princess Cruises, da LanChile e do Turismo do Taiti.

Leia mais
  • Mar ostenta cores e bichos do arquipélago
  • População polinésia quer independência do território francês
  • Sensualidade do hula não macula postura de nativas
  • Pacotes para a Polinésia Francesa
  • Bora Bora equivale a paisagem idealizada
  • Bangalôs sobre o mar sugerem lua-de-mel
  • Cruzeiro barateia viagem pelas ilhas da Polinésia
  • Mostra em Paris exibe o Taiti de Gauguin
  • Artista francês antecedeu o modernismo
  • Marlon Brando troca cinema por atol nos anos 60

    Especial
  • Veja galeria de fotos da Polinésia Francesa


    Especial
  • Veja galeria de fotos da mostra do pintor Gauguin sobre o Taiti

  •  
    Envie sua notícia

    Publicidade

    As Últimas que Você não Leu

    1.  

    Publicidade

    Livraria da Folha

    Guia Orlando 2015

    Guia Orlando 2015

    Europa

    Comprar
    Amsterdã

    Amsterdã

    Dorling Kindersley

    Comprar
    Guia Paris De Bicicleta

    Guia Paris De Bicicleta

    Andrew Edwards e Max Leonard

    Comprar

    Sobre a Folha | Expediente | Fale Conosco | Mapa do Site | Ombudsman | Erramos | Atendimento ao Assinante
    ClubeFolha | PubliFolha | Banco de Dados | Datafolha | FolhaPress | Treinamento | Folha Memória | Trabalhe na Folha | Publicidade

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Smart TV Smart TV Diversas ofertas a partir de R$ 856,11

    Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

    Celulares | Tênis | Mais...