Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
16/04/2011 - 09h05

Autor diz que músicos do Strokes tentaram transar com ele

Publicidade

DENISE MOTA
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Pareceria mais um lançamento caça-níqueis, não fosse pela biografia e o talento de seu autor.

Em "Everyone Loves You When You're Dead: Journeys into Fame and Madness" (todo mundo te ama quando você está morto: viagens pela fama e a loucura), Neil Strauss --da "Rolling Stone" e do "New York Times"-- compila 228 entre os momentos mais surpreendentes que presenciou durante entrevistas com celebridades.

O livro traz reflexões farmacêuticas e metafísicas de Madonna, comentários racistas de Paris Hilton, e a perplexidade de Bono depois de um encontro inesperado com os criadores do Napster.

"Eles têm 20 anos, são milionários e destroem a indústria fonográfica. O que vão fazer hoje à noite? Procurar garotas. Acho que estou ficando velho", diz o líder do U2.

"Duas das entrevistas que mais me impressionaram foram com os Strokes, que ficavam todo o tempo tentando transar comigo (risos), e com Chuck Berry, conhecido por ser um cara difícil, com quem acabei falando por mais de três horas em uma conversa maravilhosa", comenta o autor em entrevista à Folha.

Divulgação
O jornalista norte-americano Neil Strauss, que lança nos Estados Unidos o livro "Everyone Loves You When You're Dead"
O jornalista americano Neil Strauss, que lança nos Estados Unidos "Everyone Loves You When You're Dead"

O Brasil estará no próximo livro de Strauss, onde entre outras histórias contará passagens da estadia no meio artístico carioca por conta da vinda ao Rock in Rio. "Conheci o pessoal da banda Karnak, muito inovadora, e DJ Marlboro", conta.

Aos 42, ele é um dos jornalistas mais conhecidos do mundo musical (mas não só) de seu país. Entrevistou de Kurt Cobain a Kenny G.

Seu nome figura na capa de seis best-sellers --entre eles, títulos coescritos com Mötley Crue e Marilyn Manson--, e um de seus mais bem-sucedidos títulos, "The Game" (em que conta as experiências vividas durante dois anos junto a um grupo de sedutores profissionais), vai virar filme.

Em uma das newsletters que envia aos leitores fiéis, Strauss comenta que os ensinamentos recebidos no submundo da sedução foram ferramentas para conquistar a simpatia de entrevistados arredios ou cansados de jornalistas, como Britney Spears.

EVERYONE LOVES YOU WHEN YOU'RE DEAD
AUTOR Neil Strauss
EDITORA Harper (importado)
QUANTO R$ 38,91 (304 págs.)

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página