Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
19/07/2010 - 07h38

Agência rebaixa nota soberana da Irlanda com perspectiva estável

Publicidade

DA EFE, EM DUBLIN
DA FRANCE PRESSE, EM DUBLIN

A agência de classificação financeira Moody's baixou nesta segunda-feira a nota soberana da Irlanda de "Aa1" a "Aa2" devido ao aumento de sua dívida e de suas poucas perspectivas de crescimento.

A Moody's mencionou alguns fatores para justificar sua decisão, começando pela degradação das finanças públicas. A agência destacou a fragilidade das perspectivas de crescimento da Irlanda, muito afetada pela crise econômica e financeira.

A qualificação dos títulos da dívida pública irlandesa foram rebaixadas ao indicar também que o crescimento econômico do país para os próximos três a cinco anos está abaixo de sua "média histórica".

Em comunicado, a agência indica que não se vislumbra uma contribuição "significativa" do setor bancário nem do imobiliário, mas a classificação da Irlanda tem perspectivas de estabilidade, o que sugere que não voltará a ter sua nota rebaixada no curto prazo.

Outro dos fatores citados pela Moody's para justificar o rebaixamento está vinculado ao plano de resgate do Executivo irlandês para os bancos, que inclui a transferência de ativos tóxicos à Nama (Agência Nacional de Gestão de Ativos).

As medidas de recapitalização dos bancos tomadas até agora, diz a Moody's, poderiam representar um custo de 25 bilhões de euros à Irlanda, o equivalente a 15,3% de seu PIB (Produto Interno Bruto) em 2009. A agência prevê também que instituições bancárias, como o Anglo Irish Bank, poderiam necessitar mais ajuda do governo.

Embora a agência não acredite que a Irlanda vá sofrer perdas superiores a 25% do PIB de 2009 pelas operações da Nama, "as incertezas" referentes ao número final "poderiam exercer pressão adicional sobre a fortaleza financeira do governo".

O chefe da Moody's para a Irlanda, Dietmar Hornung, lembra no comunicado que o país sofreu uma "dramática contração" do PIB desde 2008 e, em consequência, uma acentuada queda das receitas fiscais.

Por essas razões, a dívida pública subiu para 64% do PIB no final de 2009, contra 25% do PIB de antes da crise econômica.

"Se o crescimento do PIB exceder as expectativas da Moody's, com uma rápida recuperação do fluxo do crédito doméstico e um contexto econômico global solidário, a dívida do governo poderia se estabilizar antes que o esperado", explica o analista.

A este respeito, a agência prevê que a relação entre a dívida e o PIB se estabilize entre 95% e 100% nos próximos "dois ou três anos".

"Dada a flexibilidade e riqueza da economia da Irlanda, assim como sua alta força institucional, esses níveis de dívida correspondem a uma classificação Aa2", ressalta o comunicado

Na escala utilizada pela Moody's, a nota Aa2 é a terceira mais elevada que pode ter um país, depois de "Aaa" e "Aa1", e é atribuída aos emissores "de alta qualidade".

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

TV Smart TV Smart HDMI, LED, Full HD a partir de R$ 999,99

Refrigerador Refrigerador Side By Side, Duplex, Frost Free a partir de R$ 849,00

Home Theater | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página