Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
15/08/2010 - 22h44

Suprema Corte mexicana recebeu dinheiro para aprovar casamento gay, diz cardeal

Publicidade

DA FRANCE PRESSE, EM ÁGUAS CALIENTES

O cardenal Juan Sandoval Íñiguez, número dois da hierarquia católica mexicana, afirmou neste domingo que os juízes da Suprema Corte receberam dinheiro para ratificar a lei que estabelece o casamento homossexual na Cidade do México.

"Não duvido que (os juízes) tenham sido subornados por (Marcelo) Ebrard. Foram subornados por organismos internacionais", disse Íñiguez, referindo-se ao prefeito da capital mexicana.

Há dez dias, a Suprema Corte de Justiça do México declarou constitucional a lei que permite o matrimônio entre pessoas do mesmo sexo, aprovada em dezembro na Cidade do México.

Na semana que vem, o tribunal deverá se pronunciar também sobre a possibilidade de adoção por parte de casais homossexuais.

Para o cardeal, a adoção de crianças por casais gays seria "uma aberração".

"Vocês gostariam de ser adotados por um casal de gays ou lésbicas?", indagou o clérigo.

"Acredito que (os juízes) não chegam a essas conclusões tão absurdas que vão contra o sentimento do povo do México se não for por motivos muito grandes. e o motivo muito grande pode ser o dinheiro que dão a eles", acusou.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página