Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
02/01/2013 - 05h16

SP deverá receber 40 mil católicos em julho

Publicidade

DIÓGENES CAMPANHA
DE SÃO PAULO

A Jornada Mundial da Juventude, evento católico que trará o papa Bento 16 ao Brasil em julho de 2013, ocorrerá no Rio de Janeiro, mas a cidade de São Paulo terá que acomodar cerca de 40 mil estrangeiros antes do evento.

Um dos maiores eventos da cidade, a Parada LGBT recebeu 41 mil estrangeiros em 2012, e o último GP Brasil de F-1 em Interlagos teve 14,4 mil torcedores de fora do país.

Análise: Igreja prioriza público jovem para tentar barrar perda de terreno
Governo equipara peregrinos a torcedores da Copa

Não é só uma escala na viagem à capital fluminense: os jovens vão ficar pelo menos cinco dias na cidade, participando de um evento pré-Jornada, a Semana Missionária.

De 16 a 20 de julho, paróquias de todo o Brasil receberão os peregrinos para atividades religiosas e sociais. A Jornada, no Rio, acontecerá entre os dias 23 e 28.

A Arquidiocese de São Paulo, que não cobre todo o território da capital, deve receber até 30 mil estrangeiros. A Diocese de Santo Amaro, na zona sul, outros 5.000. Também na zona sul, a Diocese de Campo Limpo tem como meta hospedar 2.000 jovens, mas prevê ultrapassar o número devido aos pedidos feitos por uma dezena de países da América Latina, Europa e África. A Diocese de São Miguel não divulgou estimativa.

Para garantir alojamento para os visitantes católicos, a igreja vai usar, além de escolas e seminários, as casas de fiéis. As dioceses estão fazendo campanhas para cadastrar famílias que possam receber os peregrinos.

Uma das preocupações é obter voluntários que estejam em casa pelo menos de manhã e à noite --a família deve oferecer o café da manhã e o jantar aos visitantes. "Tem quem diga que pode acolher, mas não fica em casa. Isso não existe. Os jovens vão estar junto com a família", diz o padre José Roberto do Prado, da Pastoral da Juventude.

As famílias passam por triagem para "ver se há condições de acolhida", segundo o bispo d. Tarcísio Scaramussa. Do lado das famílias, um dos fatores que causam receio é a dificuldade para se comunicar em outra língua. A igreja promete dar treinamento aos anfitriões e produzir cartilhas com expressões básicas para conversação.

"Já temos 1.500 famílias cadastradas para acolher os jovens", diz o padre Marcos de Miranda, da evangelização da juventude em Santo Amaro.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Samsung Galaxy Samsung Galaxy 3G/4G, wi-fi, Dual chip a partir de R$ 248,00

Geladeira Geladeira Side By Side, Duplex, Frost Free a partir de R$ 849,00

Home Theater | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página