Chega de sacolinha: veja dicas para reduzir o consumo de plástico

Mudança de cultura tem de passar por governos, empresas e consumidores

Mara Gama
São Paulo

Você já deve ter lido que milhões de toneladas de plásticos alcançam o oceano a cada ano. A estimativa é otimista. Vários países não têm dados consistentes ou atualizados sobre a quantidade de resíduos que produzem.

Sacolas, garrafas, copos, cotonetes, mexedores de café, canetas, escovas de dente, isqueiros, tampinhas, pedaços de isopor e também redes de pesca e ferramentas usadas em portos, barcos e navios atingem rios e cursos de água e acabam no mar.

Plástico em meio à natureza
O lixo plástico flutua pelos oceanos, ameaça a vida marinha e polui cada vez mais as praias - Getty Images

Para diminuir o problema, são necessárias mudanças de cultura de consumo de governos, empresas e consumidores.

Se você quer fazer sua parte, para começar, elimine os plásticos descartáveis do seu dia a dia. Vale a máxima “se não dá para reutilizar, recuse”, mote da campanha do meio ambiente da ONU em 2018.

Além dos plásticos de uso único, vale encarar o desafio dos menos óbvios, mas igualmente substituíveis, como esponjas de limpeza, escovas de dentes, cotonetes e canetas.

Para finalizar, evitar todo tipo de plástico que tenha ciclo de vida curto, como embalagens de xampus, produtos de limpeza e alimentos.

Veja dicas de como reduzir os plásticos no dia a dia
Veja dicas de como reduzir os plásticos no dia a dia - Carolina Daffara

1 - Coador de pano

Em vez de coar no papel, volte a usar o coador de pano para o café

2 - Potes eternos

Limpe e guarde potes de vidro de conservas para acondicionar grãos e farinhas

3 - Produtos a granel

Frutas secas, cereais e grãos sempre existiram nos mercados e agora reaparecem em alguns supermercados. Leve seus potes ou saquinhos de papel para trazer cheios

4 - Sacolas de pano

Tenha sempre na bolsa, para a paradinha no supermercado a caminho de casa, ou a ida à feira ou ao hortifruti. Também vale investir em um carrinho de feira e se habituar a recusar sacolas plásticas em mercados. Uma outra opção é solicitar caixas de papelão para levar suas compras

5 - Galões e garrafas

Você ainda usa garrafas e galões de água em casa? Deixe de lado esse hábito. Um filtro de barro ou elétrico se paga em menos de um ano

6 - Calcinhas com absorventes de pano ou coletores menstruais

Absorventes higiênicos são uma praga ambiental e já há boas ofertas de opções de pano, assim como os coletores de silicone

7 - Escovas de dente de bambu no lugar de escovas de dente plásticas

Use as de bambu que sejam compostáveis. Aproveite e invista em xampus e condicionadores em barra, que vêm sem embalagens plásticas

8 - Menos delivery

Em vez de pedir entrega de comida no trabalho, leve marmita de casa e não esqueça do kit lixo zero na bolsa: talheres de inox, bambu ou plástico durável; garrafinha, copo retrátil de borracha e guardanapos de pano

9 - Caneca na gaveta

Se você bebe água e café no escritório, mantenha uma caneca em sua mesa de trabalho e rejeite os copos plásticos. Recuse também colherinhas ou mexedores de plástico; vale incentivar o RH a diminuir a oferta de palitinhos

10 - Evite cosméticos com microplásticos

Esfoliantes e outros cremes abrasivos ou emolientes usam muito. Eles contêm microesferas de polietileno (PE), polipropileno (PP), polietileno tereftalato (PEt) e outros plásticos

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.