Limpeza de praias atingidas por óleo no Nordeste depende da ajuda de voluntários

Município de Cabo de Santo Agostinho (PE) chegou a pedir ajuda das pessoas para limpar praias

Rio de Janeiro

Nos últimos dias, as redes sociais têm sido invadidas por imagens de voluntários limpando o óleo das praias no Nordeste.

Com equipes insuficientes para retirar o resíduo, prefeituras vêm recorrendo a mutirões de pescadores, surfistas e moradores. Foi o que fez o município de Cabo de Santo Agostinho (PE), atingido pelo óleo neste fim de semana.

"Infelizmente as manchas chegaram na praia de Suape. Nossas equipes já estão prontas para recolher o material, mas precisamos também de voluntários. Contamos com vocês", escreveu a prefeitura em suas redes sociais.

 

O secretário de Meio Ambiente de Pernambuco, José Bertiotti, afirmou que, na falta de boias de contenção, redes de pescas estão sendo usadas para barrar a chegada do resíduo.

Na Bahia, mutirão organizado por surfistas reuniu cerca de 500 pessoas no sábado passado (12) em 17 praias de Salvador e cidades do litoral norte, aonde o óleo chegou há cerca de 15 dias.

Em dois dias, os voluntários retiraram o equivalente a 3.000 litros de óleo de dentro dos manguezais do rio Pojuca. O material recolhido foi encaminhado para a defesa civil municipal.

Uma das preocupações das autoridades é a falta de equipamentos para os voluntários. Para a retirada é necessário usar luvas, calça, galocha e máscara. Pás e peneiras são recomendadas para ajudar na retirada e separação das manchas das superfícies.

O desastre ambiental também tem chamado a atenção de celebridades como Ivete Sangalo e Letícia Sabatella, que destacaram o problema e o trabalho feito pelos voluntários.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.