Siga a folha

Neymar faz três e conduz virada do Brasil sobre o Peru nas Eliminatórias

Em Lima, camisa 10 assume a vice-artilharia histórica da seleção brasileira

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados Você atingiu o limite de
por mês.

Tenha acesso ilimitado: Assine ou Já é assinante? Faça login

São Paulo

Em seu primeiro teste real na caminhada rumo à Copa do Mundo do Qatar, a seleção brasileira mostrou poder de reação e venceu de virada o Peru por 4 a 2 nesta terça-feira (13), em Lima, pela segunda rodada das Eliminatórias.

Neymar, três vezes, e Richarlison marcaram os gols brasileiros do 50º jogo de Tite no comando da equipe nacional.

Com os três que anotou na capital peruana, Neymar chegou a 64 com a camisa do Brasil e superou a marca de Ronaldo (62) como segundo maior artilheiro da seleção na história. Pelé, com 77 gols, lidera a lista de goleadores.

Nesta terça, em Lima, o Brasil ficou duas vezes atrás no placar. Essa foi a oitava oportunidade em que a equipe brasileira saiu em desvantagem na era Tite, e a terceira partida em que conseguiu a virada –antes, havia conseguido nos 4 a 1 em cima do Uruguai, em 2017, e nos 3 a 1 contra a República Tcheca, em 2019.

O técnico da seleção sabia que o duelo com os comandados de Ricardo Gareca seria muito mais desafiador que a estreia contra a desmontada Bolívia, em São Paulo. Só não esperava uma falha da defesa brasileira logo nos primeiros minutos de jogo.

Aquino tentou o passe para Farfán e Marquinhos cortou mal para a entrada da área. André Carrillo, que já havia anotado dois gols diante do Paraguai na última sexta-feira (9), aproveitou a assistência do zagueiro e emendou de primeira para abrir o placar.

Rodrigo Caio entrou no lugar de Marquinhos, que se lesionou logo após o primeiro gol peruano - Paolo Aguilar/AFP

O Brasil dominou a posse de bola durante toda a partida, mas, diferentemente da goleada sobre os bolivianos, não conseguiu transformar esse domínio em volume ofensivo e chances claras de gol.

As principais oportunidades brasileiras surgiram de lançamentos longos, aproveitando os espaços em profundidade que a defesa do Peru deixou à disposição, especialmente com Richarlison pelo lado direito, aposta de Tite na vaga de Everton.

Ainda no primeiro tempo, Yotún, ex-Vasco, cometeu pênalti bobo ao puxar a camisa de Neymar em disputa na área. O camisa 10 foi para a cobrança e deixou tudo igual, anotando o seu 62º gol em 103 jogos com a seleção.

Sem conseguir empurrar os peruanos para dentro de sua própria área, o Brasil levou o segundo em um dos poucos ataques dos donos da casa na etapa final.

Após cruzamento, Rodrigo Caio cortou de cabeça para a entrada da área e, assim como no gol de Carrillo, Tapia aproveitou a falta de reação brasileira à frente da defesa para chutar e recolocar –com direito a desvio no zagueiro do Flamengo– o Peru em vantagem.

Richarlison, depois de cabeceio de Firmino em escanteio cobrado por Neymar, aproveitou a aposta de Tite em sua titularidade para deixar o seu e empatar a partida, que seria decidida mais uma vez em cobrança de pênalti do camisa 10 brasileiro.

Neymar chegou a 64 gols com a camisa da seleção brasileira e agora persegue a marca de Pelé - Paolo Aguilar/AFP

Zambrano derrubou o atacante do Paris Saint-Germain (FRA) na área e, com auxílio do VAR, o árbitro chileno Julio Bascuñán marcou a penalidade. Neymar, em outra batida cruzada, deslocou Gallese e virou a partida.

Ainda havia tempo para mais um de Neymar, aos 48 minutos do segundo tempo, seu 64º pela seleção brasileira, para dar números finais ao jogo em Lima.

A princípio, até o início da noite desta terça, a partida só seria exibida pelo EI Plus, serviço de streaming do Esporte Interativo, e por El Canal del Fútbol, no YouTube, este em língua espanhola. Ambas as opções requerem o pagamento de assinatura.

O secretário-executivo do Ministério das Comunicações, Fabio Wajngarten, havia afirmado pela manhã que enviara um pedido de autorização à CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para que o jogo fosse transmitido pela TV Brasil.

Após a manifestação de Wajngarten, a CBF disse que não seria possível autorizar ou negociar a transmissão porque os direitos pertencem a uma empresa designada pela entidade que comanda a seleção mandante, neste caso a Federação Peruana de Futebol, para a negociação dos pacotes de jogos das Eliminatórias.

Entretanto, faltando pouco mais de uma hora para a bola rolar, a própria CBF anunciou um acordo para a exibição da partida tanto em seu site oficial como na TV Brasil. Segundo a instituição, que não tornou públicos os detalhes do negócio, nesse acordo a transmissão só poderia ser feita por um canal público de televisão.

Durante o jogo, a equipe da TV Brasil mandou mensagens de agradecimento ao presidente da CBF, Rogério Caboclo, ao secretário Fabio Wajngarten, além de um "abraço especial" ao presidente da República, Jair Bolsonaro.

Receba notícias da Folha

Cadastre-se e escolha quais newsletters gostaria de receber

Ativar newsletters

Relacionadas