Descrição de chapéu Agora

Privatizada, linha 5 do metrô expande operação e cobra tarifa em Moema

Parada entregue há 4 meses passa a ter tarifa de R$ 4 e a abrir aos domingos

Jéssica Lima
São Paulo

O embarque pela estação Moema da linha 5-lilás do metrô de São Paulo, operada pela concessionária ViaMobilidade, começará a ter cobrança de tarifa de R$ 4 a partir deste sábado (18).

A parada, na zona sul da cidade, também passará a funcionar aos domingos a partir deste final de semana.

O trajeto entre as estações Moema e Eucaliptos continua sendo feito entre 9h e 16h enquanto a concessionária não finaliza a instalação de equipamentos e sistemas. Esse horário vai ser expandido gradativamente até o habitual, das 4h40 à meia-noite.

A estação Moema foi inaugurada em abril pelo então governador Geraldo Alckmin (PSDB), que fez uma maratona de entregas às pressas antes de sair do cargo para se candidatar à Presidência da República. Desde então, a parada seguia aberta sem operação comercial, em testes.

A cobrança será iniciada duas semanas após a linha 5-lilás passar para a gestão privada, a cargo da ViaMobilidade. O primeiro dia útil da operação foi marcado por atrasos, confusão e maior tempo de espera —segundo a empresa, por uma “sinalização indevida” no sistema de portas. Foi preciso evacuar os passageiros na estação Borba Gato, e o trem foi retirado de circulação.

A empresa vai operar a linha 5-lilás —que hoje tem 12 estações ligando os bairros de Capão Redondo e Moema— por 20 anos. O consórcio é formado pela CCR e pela Rua Invest.

Cinco estações da linha ainda faltam ser entregues: Campo Belo, com ligação para a linha 17-ouro, AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz, que fará conexão com a 1-azul, e Chácara Klabin, com acesso para a linha 2-verde.

A linha 5 completa foi prometida para 2014, mas sofreu atrasos. Em 2010, as obras foram suspensas após a Folha revelar que os vencedores dos lotes de construção já eram conhecidos seis meses antes da licitação, mas em 2011 as obras foram retomadas. Já a linha 17-ouro começou a ser construída em 2012 e deveria ter ficado pronta também em 2014. A nova previsão é de que seja finalizada em 2019.

Agora

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.