Descrição de chapéu Tragédia no rio doce

Veja as maquetes de casas que serão feitas para vítimas da tragédia de Mariana

Novas casas foram planejadas a partir das lembranças dos moradores afetados

Gabriela Longman
Mariana (MG)

Após três anos do maior desastre ambiental do Brasil, moradores do distrito de Bento Rodrigues, principal comunidade de Mariana (MG) destruída pela lama da mineradora Samarco, vivem o momento de projetar um novo distrito e suas futuras casas dentro do processo de compensação.

Um novo terreno onde vai abrigar a comunidade e as instalações públicas já foi escolhido depois de uma negociação intrincada entre a Comissão de Atingidos, o Ministério Público e a Fundação Renova (estabelecida em agosto de 2016 pela Samarco).

As maquetes dos projetos já estão prontas. Agora, o momento é o de preparar a licitação para definir a empresa que vai construir as primeiras casas.

Folha teve acesso a alguns dos projetos desenhados em conjunto pelas famílias atingidas e pelo time de arquitetos contratado pela Renova. Elas foram planejadas a partir das lembranças e vontades de cada morador --desde a disposição dos cômodos até a escolha dos revestimentos.

rompimento da barragem em Mariana (MG), em 5 de novembro de 2015, matou 19 pessoas e destruiu 650 km de ecossistemas, espalhando rejeito de minério de pelo Rio Doce até o mar, no Espírito Santo.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.