Número de mortos em decorrência de temporal no Rio sobe para dez

Corpo de Bombeiros localizou nesta terça (9) três corpos dentro de um táxi soterrado no Leme

São Paulo e Rio de Janeiro

O número de mortos em decorrência do temporal que atingiu o Rio de Janeiro na noite desta segunda (8) subiu para dez. 

O Corpo de Bombeiros localizou nesta terça (9) três corpos dentro de um táxi soterrado próximo à Ladeira do Leme, na zona sul da capital. Segundo a delegada Valéria Aragão, da 12ª DP, são de uma idosa, uma criança e um homem.  

As outras vítimas foram um homem encontrado preso embaixo de um carro na Gávea (zona sul), duas mulheres soterradas em um deslizamento de terra e um homem não identificado no Morro da Babilônia (zona sul). Em Santa Cruz (zona oeste) um homem morreu afogado e outro eletrocutado. Foi confirmada também a morte de um homem por afogamento em Guaratiba (zona oeste). 

O temporal deixou ainda ao menos 1.204 desalojados, 220 desabrigados e seis feridos no estado, segundo balanço ​do governo do Rio. 

A água encobriu parte de carros, derrubou árvores e paralisou o trânsito. Segundo a prefeitura, em algumas localidades choveu em quatro horas mais do que o esperado para o mês.

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), reconheceu nesta terça que sua gestão falhou ao não se antecipar às chuvas para evitar o alagamento nas ruas da cidade, principalmente na zona sul.

Crivella afirmou que as equipes da Comlurb (Companhia de Limpeza Urbana) e equipamentos para desobstruir a rede pluvial saíram apenas no meio da tarde para as ruas. Segundo o mandatário, eles ficaram presos no trânsito e não chegaram às áreas mais críticas.  

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.