Com câncer avançado, cozinheira ganha casamento em Campinas

No começo de maio, mulher foi avisada por médicos que tinha poucos dias de vida

Luís Freitas
Campinas (SP)

A cozinheira Rosália Macedo da Silva, 38, realizou na tarde desta quinta-feira (9) o sonho de se casar. Algo aparentemente banal, não fosse por um detalhe: ela convive com um câncer em estado avançado na coluna vertebral e, no começo do mês, foi avisada pelos médicos que teria poucos dias de vida.

"Me disseram que eu estaria bem, em condições de aguentar um casamento, até este dia 9. Por isso corri atrás do meu sonho", disse Rosália. 

Rosália Macedo da Silva, 38, e seu noivo, Adriano Nunes de Jesus, 39, na cerimônia de casamento
Rosália Macedo da Silva, 38, e seu noivo, Adriano Nunes de Jesus, 39, na cerimônia de casamento - Denny Cesare/Código19/Folhapress

Ela já não faz quimioterapia ou radioterapia —seu organismo, debilitado, não resistiria aos tratamentos. Atualmente, toma doses de morfina para controlar as dores que sente.

Rosália vive com seu companheiro, Adriano Nunes de Jesus, 39, há 19 anos, em Hortolândia (a 97 km de SP). O casal tem dois filhos: Lucas, 17, e Luciana, 12. Foram eles que levaram as alianças para os pais no altar.

A cerimônia, simples e para poucos convidados, foi realizada na capela da Casa de Repouso Bom Pastor, em Campinas. Era lá que Rosália ficava hospedada quando fazia tratamento no Hospital das Clínicas da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), no ano passado.

Rosália descobriu o câncer somente em julho de 2018, quando já estava sem movimentos nas pernas. Até então, pensava que tinha uma hérnia de disco, diagnóstico que recebeu erroneamente há oito anos.

"Ainda vou viver muito tempo", disse a noiva logo depois do casamento. "Meu futuro agora é garantir que ela viva da melhor forma possível, pelo tempo que Deus quiser", disse Adriano.

Ele conta que nunca quis se casar porque, para ele, "juntar os trapos" já era suficiente. E porque os custos eram altos. "Ela e as crianças sempre cobravam, pressionavam. Foi ela que marcou. Praticamente só me comunicou", afirmou, rindo, Adriano.

O casamento foi possível devido a uma mobilização do projeto Casamento de Rua, que une empresários e voluntários para fazer casamentos de casais de baixa renda.

O projeto conseguiu tudo: decoração, vestido, cabelo, maquiagem, alianças, fotografia, filmagem, salgadinhos, bebidas, doces e bolo. Não faltou nada.

"Foi o casamento mais emocionante que eu já fiz", disse Adriana Ferreira, coordenadora do projeto, que realizou 45 cerimônias desde agosto do ano passado, todos sem custos para os noivos.

A cerimônia foi simples. Como toda noiva, Rosália se atrasou cerca de uma hora para subir ao altar. 
Quem a conduziu foi seu pai, o aposentado João Corrêa da Silva, 69, que veio de Boa Vista (BA) para visitar a filha doente e só descobriu que ela se casaria quando chegou a Hortolândia, há uma semana.

"Fico feliz e orgulhoso. Tenho fé que com a resistência dela ela ainda vai viver muitos anos", disse. Rosália é a quinta filha de João —que tem dez no total.

De vestido branco, véu e grinalda, Rosália entrou com a marcha nupcial ao fundo. A cerimônia foi conduzida pelo monsenhor Roberto Fransolen, responsável pela Paróquia de Santa Izabel, de Campinas.

A nossa vida está nas mãos de Deus, independentemente da nossa situação no presente. É ele que a conduz", disse durante o casamento.

Depois da cerimônia religiosa, família e amigos celebraram a união com uma festa na parte externa da capela. 

A dupla sertaneja Xandi e Lennon, de Limeira, parceira do Casamento de Rua, animou a festa. Os convidados ainda posavam para fotos quando começou a anoitecer e Rosália deixou o local com seu agora marido. "Ela precisa descansar", disse.

Além dos itens para a celebração do casamento, a família de Rosália também conseguiu outras doações. De Xandi e Lennon, ganharam um ano de cestas básicas e uma máquina para Adriano poder fazer calçados em casa —ele parou de trabalhar desde que Adriana ficou doente, para cuidar dela.

O Casamento de Rua também conseguiu uma cama especial para Rosália e busca a isenção do IPTU do imóvel onde a família vive, no Jardim Novo Cambuí, em Hortolândia, junto à prefeitura da cidade.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.