Descrição de chapéu Obituário Francisco Inácio Sobrinho (1961 - 2019)

Mortes: Radialista esportivo, foi a voz 'punk' do esporte em Natal

Francisco Inácio Sobrinho morreu na última segunda (15) aos 58 anos

Caroline Amaral ‎Coutinho
São Paulo

O radialista Francisco Inácio Sobrinho dedicou 34 anos da sua voz para animar o esporte no Rio Grande do Norte. Para quem escutava a rádio de Natal, eram inconfundíveis seus jargões “agora tudo mudou!” e “toma, Geraldo!”, bradados após um gol.

Um dos nomes mais antigos do noticiário esportivo, tinha um apelido em cada lugar pelo qual passou. Começou como Chico Inácio, depois virou “punk” por causa da paixão pelo rock. Por fim, ficou carinhosamente conhecido como Chiquinho do Brasil pela equipe da 98 FM. 

Seu currículo também inclui passagens pela Rádio Rural de Natal, a 96 FM de Natal e o seu programa “Escrete de Ouro”, na Rádio Globo, que foi líder de audiência.

O radialista Chico Inácio
O radialista Chico Inácio - Arquivo Pessoal

Querido por seus colegas, era conhecido por ajudar novos jornalistas no início da carreira. 

“Voz marcante na minha infância, amigo durante esses meus poucos anos na profissão, tuitou o jornalista Leonardo Erys. “Num ambiente que tinha o domínio há anos, deixava todo jovem repórter à vontade.”

Chico Inácio morreu na segunda-feira (15) aos 58 anos, após dar entrada na Unidade de Pronto Atendimento da Cidade Satélite devido a uma parada cardíaca. O radialista enfrentava problemas renais e diabetes.


coluna.obituario@grupofolha.com.br

Veja os anúncios de mortes

Veja os anúncios de missas

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.