Descrição de chapéu Coronavírus

SP planeja dobrar leitos de UTI em 40 dias para atender pacientes com coronavírus

Parte importante das vagas deverá ser criada no Hospital de Parelheiros, no extremo sul

São Paulo

A gestão Bruno Covas (PSDB) pretende dobrar a quantidade de vagas em UTI dentro de 40 dias para atender aos pacientes com coronavírus.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, a cidade tem hoje 507 leitos de UTI em hospitais públicos. Há 190 em preparação e outros 300 autorizados pelo Ministério da Saúde.

A cidade de São Paulo é a que concentra mais casos no pais --na terça-feira (17), eram um total de 154 casos. Aparecido afirma que cerca de 200 leitos devem ser instalados no Hospital de Parelheiros, uma unidade nova, que ainda não foi totalmente inaugurada.

Na terça, o coordenador da equipe de combate ao coronavírus no estado, o infectologista David Uip, afirmou que há hospitais prontos no estado que podem ser usados apenas para atender pacientes de coronavírus.

Aparecido afirma que a prefeitura deve ampliar medidas de restrições, como as que suspenderam eventos esportivos e culturais.

Hospital de Parelheiros, no extremo sul de SP, que receberá pacientes de coronavírus
Hospital de Parelheiros, no extremo sul de SP, que receberá pacientes de coronavírus - Rivaldo Gomes/Folhapress

"Avançamos nas medidas de restrição porque são elas que podem conter a disseminação da doença, precisa achatar a curva de disseminação da doença. Acabamos aqui uma reunião. Até o final da tarde o prefeito deve anunciar conjunto de novas medidas porque é um mecanismo que a gente tem", afirmou o secretário.

O secretário afirmou que também são estudadas medidas para proteger os profissionais da saúde, que estão desfalcando hospitais em outros países, após serem infectados ou ficarem em quarentena. De acordo com ele, foi reforçada a necessidade de uso de equipamentos de proteção, além de serem cogitadas medidas como viagens de táxi e alocação em bairros periféricos.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.