Descrição de chapéu Coronavírus

Homem curado da Covid-19 conhece filho nascido durante o período de internação

Empresário saiu do coma teve alta nesta segunda; mulher teve doença, mas sem sintomadas

Simone Machado
São José do Rio Preto (SP)

O empresário Renato Marcos Ramos, 46, de José Bonifácio (475 km de São Paulo) experimentou uma dupla emoção na tarde de segunda-feira (13). Internado desde o dia 26 de março com diagnóstico do novo coronavírus, não só recebeu alta hospitalar. Pode conhecer pessoalmente Pedro, o filho nascido dia 1º de abril, enquanto o empresário estava internado na UTI com sintomas graves da doença.

Pai e filho estavam separados apenas por alguns andares, já que o parto de Pedro foi no mesmo hospital em que Renato estava hospitalizado, mas o empresário não fazia ideia do que acontecia, já que estava em coma induzido.

Ramos saiu do coma na sexta-feira (10). “No sábado, quando fui transferido para o quarto, fiquei sabendo que meu filho tinha nascido e já estava com dez dias. A enfermeira fez uma chamada de vídeo com a minha esposa e eu pude conhecê-lo. Foi uma emoção imensa ver ele lindo e saudável, porque eu imaginava que não sobreviveria a essa doença”, conta o empresário.

Ele começou a ter os primeiros sintomas da Covid-19, como dor no corpo e nas juntas, no dia 8 de março. O empresário relata que não imaginava que estava com a doença e pensava que se tratava de rinite alérgica e procurou o médico. Exames de sangue e de urina foram feitos e nada foi diagnosticado, segundo o empresário.

O empresário não se enquadrava no grupo de risco --não tem problemas respiratório ou cardíaco, diabetes ou hipertensão, por exemplo. Conta ter rinite alérgica e ja foi fumante, mas parou há 14 anos.

“Eu estava tomando anti-inflamatórios em casa e cheguei a pensar que poderia ser dengue”, diz. No entanto os sintomas não melhoravam e o empresário passou a ter cansaço e falta de ar.

No dia 26 de março ele procurou o hospital e foi internado às pressas, em menos de duas horas após dar entrada na emergência ele já havia sido internado e entubado. Segundo o empresário 40% do seu pulmão estava comprometido pelo vírus. O exame com o resultado positivo saiu no mesmo dia.

“Eu fiquei 15 dias entubado na UTI, sendo dez deles em coma induzido. É uma doença muito agressiva e que a gente não imagina que pode pegar. Eu achava que não iria conhecer meu filho”, diz.

Durante o período de internação de Renato, sua esposa, Elisabeth Feitosa, foi submetida ao teste e também foi diagnosticada com covid-19. A mulher, porém, não apresentou sintomas.

Como estava na trigésima nona semana de gestação os médicos sugeriram que ela fizesse o parto. Pedro nasceu com 53 centímetros e pesando 3,9 kg. O recém-nascido foi testado para o coronavírus e o resultado deu negativo.

Pai vê filho recém-nascido pela primeira vez após ser curado da covid-19, em José Bonifácio (SP)
Pai vê filho recém-nascido pela primeira vez após ser curado da covid-19, em José Bonifácio (SP) - Arquivo pessoal

Saudáveis, mãe e filho tiveram alta no dia seguinte ao parto. O outro filho do casal, Vitor, de 2 anos, também testou negativo para o novo coronavírus.

Curado da doença, sem mais nenhum sintoma, o empresário cumpre um período de isolamento domiciliar de 14 dias. Na maior parte do tempo Renato fica em um quarto sozinho, sem ter contato com o restante da família. E quando sai para os demais cômodos da residência é sempre com o uso de máscara.

“Eu e minha mulher usamos máscaras para preservar nossos filhos. Não estamos recebendo visitas e estamos seguindo todas as recomendações para que tudo fique bem logo”, diz o empresário.

Mesmo com alta e considerado curado, a recomendação dos 14 dias de isolamento partiu dos médicos, como uma cautela com a carga viral, que pode variar o período de encubação para cada organismo.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.