Vacinação em SP terá pela primeira vez imunização contra meningite grave

Além da meningocócica ACWY, governo do estado distribuirá pelo menos 14 vacinas contra cerca de 20 doenças como tuberculose, hepatite B e sarampo

São Paulo

O governo de São Paulo anunciou nesta sexta (2) que a nova campanha de vacinação contra a poliomelite e outras 20 doenças começa na próxima segunda-feira (5) e que trará, pela primeira vez, doses da vacina meningocócica ACWY, antes disponível apenas na rede privada com preço médio de R$ 500.

A meningocócica ACWY imuniza contra quatro sorogrupos da meningite bacteriana, uma das formas mais graves da doença, e previne contra infecção generalizada. A partir de agora, o imunizante integra o SUS e passa a ser oferecido gratuitamente.

A mundança foi causada pelo aumento expressivo no número de casos de meningite de tipo W, especialmente em Santa Catarina, que em 2019 chegou a ter 49% dos casos da doença registrados como sendo deste tipo. Em 2007, o estado tinha menos de 5% de pacientes com o sorotipo W, um dos mais de 90 existentes. Esse sorotipo da doença não era coberto pela vacina disponível no SUS.

Médico manipula seringa com vacina
Em 1975, o Brasil deu início à Campanha Nacional de Vacinação Contra a Meningite Meningocócica - Fundação Oswaldo Cruz

A vacinação varia de acordo com a idade, mas deve começar a partir do terceiro mês de vida, de maneira que antes de a criança completar um ano de vida tenha recebido duas ou três doses. Com reforço aos 5 e aos 11 anos.

No caso dos adolescentes que não foram vacinados desde a primeira infância, são necessárias duas doses com um intervalo de cinco anos entre elas. Os adultos, por sua vez, demandam apenas uma única dose.

No entanto, a nova vacina disponível no SUS deve ser administrada apenas em crianças com 11 e 12 anos.

A doença é causada pela bactéria meningococo de tipo A, C, W e Y, e a vacina é eficaz, mas pode trazer alguns efeitos colaterais de curta duração como dor no local de aplicação, perda do apetite, dor de cabeça, febre, cansaço e dor muscular. Esses sintomas somem em cerca de 72h.

A única prevenção à meningite é a vacinação.

Vacina contra poliomelite e outras 20 doenças

A vacinação contra a poliomelite é administrada oralmente (gotinha) em crianças com idade entre 1 e 5 anos.

Outras 14 vacinas também fazem parte da campanha multivacinal do estado, cobrindo cerca de 20 doenças: BCG (tuberculose); rotavírus (diarreia); poliomelite oral e intramuscular (paralisia infantil); pentavalente (difteria, tétano, coqueluche, hepatite B, Haemophilus influenza tipo b - Hib); pneumocócica; meningocócica; DTP; tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola); HPV (previne o câncer de colo de útero e verrugas genitais); além das vacinas contra febre amarela, varicela e hepatite A.

Ao todo, 5,2 milhões de doses serão distribuidas pelos postos de saúde de todo o estado e cerca de 30 mil profissionais da saúde participarão da campanha.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.