Campanha de vacinação para atualizar a caderneta começa dia 5

Ministério da Saúde afirma que prioridade será imunização contra sarampo e poliomielite

Brasília

O Ministério da Saúde lançou nesta sexta-feira (2) campanha nacional de multivacinação, para atualizar as cadernetas infantis de crianças e adolescentes.

A vacinação começa na próxima segunda-feira (5) e segue até o dia 30 de outubro, nas Unidades Básicas de Saúde.

A pasta informou que a prioridade é prevenir a poliomielite e o sarampo.

O ministério estima que 11 milhões de crianças com idade entre 1 ano e menores de 5 anos devem receber a vacina oral da poliomielite. Essas crianças já devem ter recebido as três doses da chamada vacina inativada poliomielite, do esquema básico.

Menores de um ano de idade deverão ser vacinados seletivamente, conforme indicações do calendário nacional de vacinação.

O objetivo do ministério é vacinar 95% do público alvo.


"A proposta é ampliar a cobertura vacinal do país para continuar mantendo o Brasil livre da doença. Desde 1990, não detectamos casos", afirmou Arnaldo Medeiros, secretário de Vigilância em Saúde da pasta.

Em relação à atualização da caderneta, devem ser vacinadas crianças e adolescentes de até 15 anos que não receberam determinadas imunizações ou estejam em atraso com o esquema de vacinação.

A campanha anual de vacinação acontece em um momento de queda nos índices de imunização. No ano passado, após mais de um quarto de século, o país não atingiu as metas de cobertura em nenhuma vacina do calendário.

​O país também enfrentou neste ano o ressurgimento dos casos de sarampo, em um momento em que o medo da pandemia do novo coronavírus prejudicou a vacinação contra a doença.

O ministro Eduardo Pazuello, presente no lançamento da campanha nacional, ressaltou a importância das vacinas para evitar a propagação das doenças. A defesa acontece em contraste com o crescimento dos movimentos anti-vacinas no país.

"É muito importante que a gente confie na vacina, confie que temos especialistas por trás disso tomando todos os cuidados, tomando todas as precauções. Quando nós oferecemos uma vacina, a mãe e o pai têm que ter confiança para levar seu filho para tomar a vacina. Confiem, porque são especialistas bem qualificados, muito qualificados, que estão assinando embaixo dessa vacina", disse o ministro.

Pazuello também relembrou a busca por uma vacina para combater a Covid-19, afirmando que espera incluir em breve essa nova imunização no calendário nacional de vacinação.

"Nós trabalhamos muito para acrescentar nesse rol a vacina para combater a Covid-19", disse o ministro.
"Em breve a gente vai ter mais uma vacina aqui, talvez várias, vários tipos, mas a vacina da Covid-19 vai estar aqui liberada para que a gente possa vacinar nossa população também nesse programa", completou.

O Ministério da Saúde também afirmou que toda a rede pública está preparada para a campanha de vacinação de uma forma segura, de forma a evitar infecções pelo novo coronavírus. A recomendação é que apenas um acompanhante compareça aos locais de vacinação com cada criança.

Segundo o ministério, na ocasião será feita triagem com pessoas com sintomas de síndromes respiratórias. A pasta ainda ressaltou que não há contraindicações médicas conhecidas para que pessoas infectadas pelo novo coronavírus recebam a vacina.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.