Com forte chuva, Florianópolis registra morte de mãe e filha em desabamento de muro

Prefeito pede que pessoas abandonem as residências a sinal de perigo

Rio de Janeiro

Duas pessoas morreram após um deslizamento de terra e desabamento de um muro neste domingo (24), em Florianópolis (SC). A cidade sofre com forte chuva, alagamentos, deslizamentos e transbordamentos de córregos.

O prefeito Gean Loureiro (DEM) informou as mortes das duas pessoas, no Saco Grande, por meio das redes sociais. Segundo o prefeito, as vítimas eram mãe e filha. O prefeito pediu às pessoas que “ao sinal de qualquer perigo” que abandonem as suas residências “temos abrigo e hotel”, garantiu o prefeito.

Forte chuva causa diversos pontos de alagamentos em Florianópolis (SC), na tarde deste domingo (24) - Eduardo Valente/iShoot/Agência O Globo

Neste domingo, Loureiro se reuniu com equipes da prefeitura na Defesa Civil Municipal para definir ações das próximas horas. O prefeito informou que pretende decretar situação de emergência ainda neste domingo. A prefeitura contabiliza mais de 30 registros devido às chuvas.

“Essa chuva nos preocupa porque com a semana inteira de chuva, o solo está encharcado e a chance de deslizamento é muito alta. Temos mais de 30 registros. Infelizmente, um dos registros na região do Saco Grande levou a dois óbitos. Nós estamos trabalhando para orientar toda população. Se tiver qualquer situação de poste inclinado, árvore inclinada, rachaduras na parede avisem imediatamente a Defesa Civil no telefone 199”, disse o prefeito em vídeo nas suas redes sociais.

Um abrigo provisório, para atender pelo menos 50 pessoas, foi montado na Passarela do Samba. De acordo com a prefeitura, 250 profissionais fazem a limpeza das ruas, desentupimentos e outras ações pela cidade. A expectativa é que a chuva ainda perdure até a próxima terça-feira (26).

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.