Descrição de chapéu Rio de Janeiro Chuvas

Rios sobem até 8 metros, e mais de 3.000 pessoas ficam desalojadas no RJ

Municípios do noroeste do estado abrigam moradores e limpam as ruas após estragos das chuvas

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Rio de Janeiro

Fortes chuvas que atingiram o noroeste do Rio de Janeiro desde a última sexta (19) fizeram três rios encherem até 8 metros e deixaram mais de 3.000 pessoas desalojadas. Agora, as cidades tentam limpar imóveis e ruas e abrigar os moradores que perderam suas casas.

Os municípios mais afetados foram Bom Jesus do Itabapoana (a 330 km da capital) e Porciúncula (a 350 km), de acordo com o governo do estado. No primeiro, há 53 pessoas desalojadas, morando com parentes ou amigos, e 13 famílias desabrigadas, vivendo em dois abrigos que foram organizados provisoriamente em escolas municipais.

Encosta com deslizamento de terra
Chuvas no Noroeste do RJ causam deslizamento de terra em Bom Jesus do Itabapoana (a 330 km da capital) - Divulgação/Prefeitura de Bom Jesus do Itabapoana

Já o segundo teve 80% de seu território atingido pela cheia do rio Carangola. Segundo a prefeitura, a cidade "viveu nos últimos dias os piores momentos de sua história, com a pior enchente de todos os tempos". Ela calcula 8.500 pessoas atingidas, com 126 pessoas desabrigadas e 3.100 desalojadas.

O rio superou o nível dos anos anteriores, atingindo a cota máxima de 8,40 metros na noite de sábado (20) e levando o município a decretar estado de emergência. Prédios como a prefeitura, a câmara municipal e unidades de saúde ficaram alagados.

A cidade montou quatro abrigos provisórios em escolas e igrejas, que, segundo a administração, estão oferecendo assistência, alimentação, colchão, lencóis, travesseiros e máscara para quem precisa, com a ajuda de voluntários.

Rua alagada e homem sendo carregado por passarela.
Homem é carrega por passarela interditada após fortes chuvas e inundação de rio em Porciúncula (a 350 km do Rio) - Divulgação/Prefeitura de Porciúncula

"Na tarde desta segunda, as águas já desocuparam grande parte das ruas, deixando no lugar barro, lama, lixo e demais entulhos. A equipe da prefeitura encontra-se nas ruas, lavando e retirando o lixo. A última medição do rio Carangola, às 16h, marca 3,80 metros, abaixo da cota de atenção", diz a prefeitura.

Já no caso de Bom Jesus do Itabapoana, o rio Itabapoana continuava com 3,20 metros, acima da cota de transbordo (2,10 metros), apesar de estar baixando. "A vazão na usina hidrelétrica Rosal também está diminuindo, o que significa tendência de queda ou, pelo menos, estabilidade no nível do rio", afirma o município.

A orientação aos moradores de áreas ribeirinhas ou de encosta é de que guardem em local seguro seus documentos e pertences pessoais, levantem os móveis e procurem abrigo com conhecidos ou em pontos de apoio. O número de emergência de Bom Jesus é (22) 3831-1403/(22) 99943-0692, e o de Porciúncula é (22) 3842-2900.

O governo do estado informou que está com equipes das secretarias de Desenvolvimento Social, Saúde, Defesa Civil e Corpo de Bombeiros na região. Segundo o Cemaden (Centro Estadual de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais), os níveis dos rios já estão caindo, mas os índices pluviométricos ainda seguem em alerta.

No domingo, foi anunciada uma doação estadual de cerca de 1.200 litros de água, 200 cestas básicas e carros-pipa para as famílias afetadas pela elevação do nível do rio Carangola, em parceria com a LBV (da Rede Salvar de Voluntários).

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.