Descrição de chapéu Coronavírus

Pela 2ª vez em um ano, teste de Eduardo Paes dá positivo para Covid-19

Prefeito do Rio de Janeiro, que já havia sido contaminado em maio de 2020, tem sintomas leves

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Rio de Janeiro

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM), contraiu pela segunda vez a Covid-19, afirmou nesta quinta-feira (15) sua assessoria de imprensa.

De acordo com o município, Paes acordou nesta quinta-feira (15) com sintomas leves de gripe, dor de garganta e foi submetido ao teste rápido. A assessoria do prefeito afirmou que ele ficará em isolamento, sem divulgação do prazo de quarentena.

Paes já havia apresentado resultado positivo para a presença do coronavírus em maio de 2020. Ele ficou assintomático na ocasião. Estudos apontam a possibilidade de reinfecção pelo vírus, principalmente com o surgimento de novas variantes.

"Estou superbem. Os sintomas são dessa sensação de estado gripal. Estou me cuidando em casa, atento à cidade, online, conversando com os secretários por vídeo. Vai dar tudo certo", disse Paes.

O prefeito vem há duas semanas flexibilizando as restrições de circulação na cidade. O município ficou por duas semanas com todos os serviços não essenciais fechados—aos poucos, eles vêm sendo reabertos.

A prefeitura justifica a flexibilização com base numa queda nos atendimentos de casos de síndromes gripais nas unidades básicas de saúde, considerado pela gestão o indicador mais ágil para apontar a tendência das infecções pelo novo coronavírus na cidade.

Atualmente, bares e restaurantes podem ficar abertos até as 21h. A prefeitura também autorizou a prática de esportes coletivos em áreas abertas de clubes, bem como a reabertura de museus, teatros, cinemas entre outras atividades. Continua proibida a permanência nas praias da cidade.

Reportagem da TV Globo mostrou, contudo, situação crítica em hospitais da cidade, onde pacientes estão sendo intubados sem a sedação adequada, por falta de medicação para este fim. Algumas pessoas foram amarradas para evitar reação ao procedimento, considerado invasivo.

De acordo com dados da prefeitura da manhã desta quinta, estão internados 1.449 pessoas em unidades públicas na cidade, o que representa uma taxa de ocupação de 91% dos leitos operacionais.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.