Cânions no Sul passam a ter ingressos cobrados por até R$ 80

Acesso deixou de ser gratuito após empresa obter concessão por 30 anos

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Luciano Nagel
Porto Alegre

Trilhas em meio a cânions entre os mais verticais do Brasil agora terão um preço. Desde outubro, a visita de turistas aos parques nacionais da Serra Geral, em Praia Grande (Santa Catarina), e de Aparados da Serra, em Cambará do Sul (Rio Grande do Sul), passou a ser cobrada —antes a entrada era gratuita.

Os valores dos bilhetes, segundo a Urbia Cânions Verdes, empresa da Construcap que obteve a concessão das áreas de visitação por um período de 30 anos, são atualmente de R$ 50 para a diária, com direito a acesso aos dois parques e à trilha do rio do Boi, e de R$ 80 para duas diárias.

Cânion Itaimbezinho, no Parque Nacional de Aparados da Serra, no Rio Grande do Sul
Cânion Itaimbezinho, no Parque Nacional de Aparados da Serra, no Rio Grande do Sul - Eduardo Knapp - 28.mai.2016/Folhapress

A companhia responsável é conhecida também pela gestão de oito parques em São Paulo, incluindo o Ibirapuera, por meio da subsidiária Urbia Gestão de Parques.

De acordo com a concessionária, os valores têm com com base o edital, que, segundo ela, estabelece a diária de até R$ 80, mas "decidiu oferecer o preço por dois dias". Além disso, diz que a cobrança é fonte de receita importante e que promoverá melhorias no local.

A cobrança gerou críticas de turistas, como o publicitário gaúcho Harrison Andrade, 43. Ele visitou os cânions Itaimbezinho, no Aparados da Serra, e Fortaleza, no Serra Geral, em janeiro deste ano.

‘’Eu sou contra a 'privatização' das áreas de visitação dos parques. O que era de graça, para todas as pessoas e poderia até ser um programa popular em família, agora passa a ser cobrado", diz ele.

O publicitário teme se tornar um passeio "elitizado". "O que seria um programa mais direcionado à contemplação da natureza agora vira uma 'exploração comercial'. Imagina uma família com quatro pessoas? Ficaria muito pesado em termos financeiros para passar apenas um dia. E para nós, que vivemos na região, quanto vai custar?"

Samuel Lloyd, diretor da Urbia, diz que não se trata de uma privatização. Ele explica que foram concedidos os serviços de apoio à visitação de turistas nas áreas de uso público e que os parques continuam a cargo do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade).

"As áreas onde a concessionária tem algum tipo de gestão são aquelas relacionadas à visitação pública. As pessoas confundem que os dois parques foram privatizados, mas não é isso. É uma concessão de 30 anos que visa um desenvolvimento sustentável desse apoio ao visitante’’, afirma Lloyd.

O médico-veterinário André Mello da Costa Ellwanger, 44, natural de São Leopoldo (RS), esteve em julho com a família no local, sem precisar pagar ingressos.

‘’O governo federal deveria cuidar disso de uma forma adequada, para que todos pudessem usufruir. A concessão de uma área, por uma parte, é boa porque será melhor cuidada", disse Ellwanger, que, porém, critica o valor. "As pessoas não têm condições de pagar R$ 35 [valor aplicado nos primeiros meses], que dirá R$ 80."

No inverno, quando o veterinário esteve com sua família visitando os cânions Itaimbezinho e Fortaleza, andou a cavalo pelas montanhas e desembolsou R$ 420 pelo passeio via agência de turismo local. ‘’Imagina se eu tivesse que pagar pelos ingressos de acesso aos parques, quanto me sairia?''

A promotora de Justiça Claudia Ferraz Rodrigues Pegoraro, que visitou o local como turista, acha que a concessão pode ser benéfica para os parques. ‘’As estradas que levam aos cânions estão em péssimo estado de conservação. Faltam banheiros, lixeiras. Imagino que com a concessão essas melhorias virão em breve’’, disse.

Em relação à infraestrutura, a concessionária afirmou que as estradas de acesso aos cânions são de responsabilidade dos governos catarinense e gaúcho e da prefeitura de Cambará do Sul e a que a via desta última apresenta o maior trecho asfaltado de todas e com as obras mais adiantadas.

Também disse ter implementado, desde 1º de outubro, sistemas de resgate, primeiros-socorros e atendimento pré-hospitalar, serviço de limpeza, manutenção e revitalização, sistema de comunicação entre os parques, lojas e estacionamento.

Para o período de três décadas da concessão, estão previstas melhorias como a abertura de novas trilhas, pontos de contemplação e mirantes, qualificação da acessibilidade universal e estacionamentos e oferta de transporte interno nos parques e de novos espaços de alimentação e de atividades educativas.

Atrativos

Os turistas que gostam de mais aventuras podem fazer a trilha Rio do Boi, na fenda do cânion Itaimbezinho, um dos mais verticais do país.

A caminhada, de cerca de sete quilômetros de extensão só de ida, exige, no mínimo, um bom preparo físico. Atualmente, é possível comprar ingressos e pagar o estacionamento antecipadamente no site

O cânion Itaimbezinho é o atrativo mais famoso de Aparados da Serra e tem 720 metros de profundidade, 5,8 km de extensão e 200 metros de largura. Seu nome vem do tupi-guarani, que reúne várias línguas indígenas e significa Ita (pedra) e aí’be (afiada).

Na trilha, é obrigatória a contratação de um guia local. A caminhada leva em torno de oito horas, sendo feita na maior parte do caminho por cima das pedras que margeiam o rio, além de algumas travessias, onde a água pode passar um pouco acima do joelho. Já em dias de cheias, as aventuras nas trilhas não ocorrem por questões de segurança.

Outro atrativo de Aparados da Serra são as cascatas Andorinhas e Véu da Noiva.

As duas podem ser visualizadas do Mirante do Cotovelo, ponto a que se chega pela trilha do Cotovelo, com cerca de seis quilômetros de extensão, ida e volta. Nesse caminho, que tem início próximo à entrada do parque, não é necessária a presença de guia. A trilha é de fácil acesso.

Há um sistema de segurança e vigilância em torno das áreas de visitação, banheiros provisórios ao redor do Centro de Visitantes e da entrada do cânion Fortaleza e lojinhas de conveniência.

Serviço

Unidade Cânion Itaimbezinho Aparados da Serra
Cidade de acesso: Cambará do Sul (RS)
Terça a domingo (fechado às segundas)

Trilha do Vértice: entrada das 8h às 17h; tempo previsto para percorrer a trilha é de 1 hora.
Trilha do Cotovelo: entrada das 8h às 15h; tempo previsto para percorrer a trilha é de 3 horas.
Observações: não há idade mínima para fazer as trilhas; não é permitido o acesso aos parques com animais domésticos.

Unidade Trilha Rio do Boi Aparados da Serra
Cidade de Acesso: Praia Grande (SC)
Terça a domingos (fechado às segundas)
Horário de entrada: das 8h às 13h

Trilha do Rio do Boi: entrada das 8h às 13h; tempo previsto para percorrer a trilha é de 7 horas.
Observações: acompanhamento de condutor obrigatório; a idade mínima para fazer a trilha é de 12 anos; não é permitido o acesso aos parques com animais domésticos.

Unidade Cânion Fortaleza Serra Geral
Cidade de Acesso: Cambará do Sul (RS)
Quarta a segunda (fechado às terças)

Trilha Pedra do Segredo: entrada das 8h às 17h; tempo previsto para percorrer a trilha é de 1 hora.
Trilha do Mirante: entrada das 8h às 17h; tempo previsto para percorrer a trilha é de 1 hora.
Trilha da Borda Sul: entrada 8h às 15h; tempo previsto para percorrer a trilha é de 3 horas;
Observações: não há idade mínima para fazer as trilhas; não é permitido o acesso aos parques com animais domésticos.

Ingressos
Preços válidos até 30 de novembro de 2021
Um dia com acesso a todos os núcleos: R$ 35 por pessoa
Dois dias com acesso a todos os núcleos: R$ 55 por pessoa

Preços válidos a partir de 1º de dezembro de 2021
Um dia com acesso a todos os núcleos: R$ 50 por pessoa
Dois dias com acesso a todos os núcleos: R$ 80 por pessoa

Estacionamento
Motocicleta: R$ 5
Carro: R$ 10
Vans e motor homes (proibido pernoite): R$ 20
Ônibus: R$ 50
O horário de acesso aos estacionamentos é das 8h às 16h

Compra de ingressos e estacionamento antecipado: no site https://canionsverdes.com.br/

Compra de ingressos e estacionamento no local: na bilheteria de cada unidade. Sujeito a disponibilidade de acesso de acordo com os decretos estaduais e protocolos vigentes contra a Covid-19

Atenção: obrigatória apresentação de passaporte vacinal para acesso, mesmo com ingressos pagos.

Telefone: 0800-321-0101

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.