'Brasileiro viajando é canibal', diz ministro da Educação a revista

Ricardo Vélez Rodríguez defende educação moral e cívica ao ensino básico

São Paulo

Para o novo ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, educação moral e cívica deve ser base do ensino brasileiro.

Em entrevista concedida a revista Veja, Vélez Rodríguez usou como exemplo adolescentes que viajam. "O brasileiro viajando é um canibal. Rouba coisas dos hotéis, rouba assentos salva-vidas do avião; ele acha que sai de casa e pode carregar tudo. Esse é o tipo de coisa que tem de ser revertido na escola". 

O ministro complementou que na disciplina o aluno irá aprender o que é ser brasileiro e quais são os heróis nacionais. "O PT tentou matar todos eles", disse. "Carla Camurati [cineasta] colocou dom Joãozinho [dom João VI] como um reles comedor de frango, sem nenhuma serventia. Ele era um grande estadista, um grande herói".

Vélez Rodríguez disse ainda que doutrinas ideológicas devem ser reservadas apenas ao ensino superior. "O dever do professor universitário é ensinar aos alunos todos as posições ideológicas e colocar entre parênteses o seu ponto de vista, para não induzir o aluno a adotar o ponto de vista do mestre".

Na cerimônia de posse do novo presidente do Inep no dia 24 de janeiro, Vélez Rodríguez disse em discurso ser necessário espécie de "revisão" da história do Brasil e disse que o país tem intercalado alguns momentos de "volta ao esquema centralizador", como o da ditadura militar, que, para ele, foi “querido pela sociedade brasileira”.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.