Vestibular online do Insper tem problemas no acesso e candidatos não conseguem finalizar prova

Presidente da instituição, Marcos Lisboa se desculpa e diz que afetados terão nova chance

São Paulo

A primeira fase do vestibular online do Insper, que aconteceu nesta terça-feira (6) e foi virtual, teve problemas. Primeiro, o sistema não permitia que os candidatos acessassem a avaliação. Depois, para uma parte deles, a plataforma finalizou a prova antes do tempo máximo permitido, o que fez com que estes não conseguissem concluí-la.

Na noite de terça, o presidente da instituição, Marcos Lisboa, gravou um vídeo se desculpando pelo ocorrido. Na filmagem, informa que o número de alunos que não conseguiram concluir a prova é de cerca de 50 e que estes terão nova chance para realizar a avaliação na próxima segunda (11).

O transtorno começou por volta das 11h, quando o sistema não deixava vestibulandos começarem a avaliação porque apontava problemas com o áudio e o vídeo dos candidatos (a prova é acompanhada virtualmente por fiscais, que precisam ver e escutar os postulantes).

"Mandei email para o suporte e liguei para um número de telefone, mas não consegui contato. Fui ficando estressado. Depois consegui falar com eles, que pediram para sair do sistema, esperar dez minutos e tentar de novo. Fiz isso e o erro continuava", relata Pedro Cozac, 18, que prestou vestibular para economia.

Depois disso, ele conta que lhe foi dito que a avaliação havia sido adiada para as 13h. Ele conseguiu fazer a prova no novo horário, mas diz que o cronômetro não funcionou bem. Segundo ele, diferentemente do que constava no edital, o relógio não parava quando ele tentava fazer pausas para, por exemplo, ir ao banheiro.

Ele conta, ainda, que houve colegas que não conseguiram finalizar a prova nesta terça. O problema é que, com a prova começando duas horas mais tarde que o horário incial, às 13h, o sistema também deveria encerrá-la depois, às 18h, mas algumas avaliações foram encerradas no horário de término antigo, às 16h.

M.E.C, 17, que prefere não revelar seu nome, também teve outro tipo de problema com o cronômetro. Depois do desgaste para conseguir ingressar na avaliação, semelhante ao de Pedro, ela conta que o temporizador não foi atualizado.

"Fiquei sem noção do tempo e, quando atualizou, tive que correr. E o pior é que o sistema não permitia ficar menos de dois minutos em cada pergunta ou pulá-la", diz ela, que quer cursar administração na instituição.

Os vestibulandos de direito tiveram duas avaliações hoje, uma às 8h, que transcorreu normalmente, e outra que começava às 11h. Nesta última, a candidata Manuela Martins, 17, teve porblemas

"Fiz a primeira normalmente e depois não conseguia acessar a segunda. Não conseguia validar o áudio e o vídeo do meu computador. Entrei em pânico. Reiniciei o computador, chamei meu pai, fiquei desesperada. Achava que o problema era comigo. Bateu aquela ansiedade 'ótima' para fazer vestibular", conta.

Ela diz que só se tranquilizou quando percebeu que colegas estavam tendo o mesmo problema. Manuela também foi orientada a iniciar a prova mais tarde, às 13h, e conseguiu finalizar a avaliação.

Em nota, o Insper afirma que "no fim da manhã desta terça (5), candidatos tiveram problemas com a validação inicial de áudio e vídeo para monitoramento da prova. Como há uma equipe monitorando e fiscalizando as provas, foi possível a análise e o atendimento a cada um que enfrentou tais dificuldades. Com isso, para alguns candidatos, foi orientado que iniciassem a prova às 13h".

Para quem não conseguiu fazer a avaliação, a instituição afirma que "o Insper já havia preparado uma data de contingência, no dia 11 de janeiro de 2021, na qual poderão realizar a prova, conforme previsto no edital do vestibular".

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.