Membros da Rede Folha estão na final do Prêmio de Tecnologia Social

Organizações vencedoras do concurso da Fundação Banco do Brasil ganharão até R$ 50 mil

Giovanna Reis
São Paulo

A Fundação Banco do Brasil selecionou 24 iniciativas para a fase final do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologias Sociais 2019, sendo duas de organizações integrantes da Rede Folha de Empreendedores Socioambientais. As finalistas são originárias de 13 estados brasileiros e três outros países latino-americanos.

O processo seletivo da décima edição do prêmio foi aberto a organizações sem fins lucrativos legalmente constituídas no Brasil e países da América Latina e do Caribe. As entidades brasileiras concorrem a R$ 700 mil em prêmios divididos entre as categorias nacionais, sendo R$ 50 mil para a primeira colocada, R$ 30 mil para a segunda e R$ 20 mil para a terceira de cada uma das categorias.

Os vencedores das sete categorias na cerimônia da 9ª edição do Prêmio FBB de Tecnologias Sociais
Os vencedores das sete categorias na cerimônia da 9ª edição do Prêmio FBB de Tecnologias Sociais - Divulgação

Ainda que não cheguem aos três primeiros lugares de suas categorias, todas as finalistas ganharão um troféu e um vídeo retratando a iniciativa. Além disso, serão convidadas a participar do Encontro de Tecnologia Social, que será realizado em Brasília na noite anterior à premiação. 

As iniciativas

Um exemplo na fase final é o projeto Origens Brasil de Piracicaba (SP), que concorre na categoria Cidades Sustentáveis e/ou Inovação Digital. A iniciativa do Imaflora (Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola) consiste em um sistema que usa a tecnologia para aproximar o produtor de empresas e do mercado consumidor, garantindo uma economia justa em territórios de diversidade socioambiental.

Outro destaque é a Escola Ativa, São Paulo, do Instituto Esporte & Educação. O projeto valoriza a escola como um espaço significativo de prática consciente da educação física e do esporte, além de qualificar e ampliar oferta de atividades regulares para os alunos e alunas do ensino público.

A Escola Ativa garante que todas as crianças e adolescentes tenham assegurado o direito a uma educação que faz conectar corpo e mente
A Escola Ativa garante que todas as crianças e adolescentes tenham assegurado o direito a uma educação que faz conectar corpo e mente - Divulgação

Na categoria especial de Mulheres na Agroecologia, concorre a Associação Pitanga Rosa, de Chapecó (SC). A instituição é constituída por mulheres que buscam preservar as sementes e mudas crioulas para o processamento de plantas medicinais. Outra prioridade é conscientizar a comunidade sobre a importância de uma alimentação livre de agrotóxicos.

A premiação acontece em outubro e as entidades selecionadas podem ser conferidas na Lista das 24 Finalistas

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.