Evento em SP reúne as dez maiores economias de favelas para atrair investimento e inclusão

G10 das favelas estimula desenvolvimento econômico e protagonismo das comunidades

São Paulo

No sábado (23), a comunidade de Paraisópolis, em São Paulo, sediará a primeira edição do G10 das Favelas.

O evento abre espaço para um bloco formado por líderes e empreendedores de impacto social das favelas e estimula a união de forças em prol do desenvolvimento econômico e protagonismo das comunidades.

Os ingressos variam entre R$ 200 e R$ 400, e podem ser adquiridos no site oficial da programação.

Entre os participantes do evento, estará Gilson Rodrigues, 35, presidente da União dos Moradores e do Comércio de Paraisópolis e do Fundo Social Comunidades, e um dos principais entusiastas do bloco.

Gilson Rodrigues, 35, presidente da União dos Moradores e do Comércio de Paraisópolis e do Fundo Social Comunidades
Gilson Rodrigues, 35, presidente da União dos Moradores e do Comércio de Paraisópolis e do Fundo Social Comunidades - Alexandre Battibugli/Divulgação

Ele diz que a iniciativa tem objetivo de inspirar o Brasil inteiro a olhar para a favela de uma maneira diferente. "As pessoas precisam parar de achar que quem vive em favela é 'coitadinho'. Queremos mostrar que aqui dentro é possível ganhar e crescer. Não estamos em situação de ficar refém de ninguém; nem da polícia, nem de bandido, nem de político", diz.

Rodrigues tem o sonho de construir um banco comunitário com juros mais baixos para os moradores e dar acesso a maquininhas (de crédito e débito), conta corrente e cartão de crédito para os comerciantes locais.

O G10 das favelas tem na lista as comunidades da Rocinha (RJ), Rio das Pedras (RJ), Heliópolis (SP), Paraisópolis (SP), Cidade de Deus (AM), Baixadas da Condor (PA), Baixadas da Estrada Nova Jurunas (PA), Casa Amarela (PE), Coroadinho (MA) e Sol Nascente (DF).

Lideranças

Para Reginaldo Lima, empreendedor e liderança do Complexo do Alemão, o evento traz em sua célula central a importância de unir potências.

"Reuniremos as dez maiores economias de favelas do país. Tenho certeza que essa iniciativa representará uma ruptura no pensamento preconceituoso de que não há poder econômico em uma comunidade, diferente do oriundo do submundo da violência", afirma.
 

Projetos selecionados

Na data, serão apresentados 16 projetos selecionados pelo Investe Favela, fundo criado a partir do investimento de empresários e gerenciado por líderes comunitários do Complexo do Alemão e de Paraisópolis, voltado a financiar startups de comunidades de todo o país.

No mesmo evento, mais empreendedores das comunidades do G10 poderão candidatar seus projetos de startups a financiamentos.​

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.