Rede Mulher Empreendedora capta R$ 40 milhões para apoiar projetos de impacto

Quantia foi direcionada aos projetos Heróis Usam Máscaras e Potências Femininas, além de outras iniciativas coordenadas pela Rede

São Paulo

O primeiro semestre de 2020 foi um desafio para milhares de empreendedores que foram impactados pela pandemia da Covid-19.

A missão da Rede Mulher Empreendedora (RME) diante deste cenário foi de apoiar e desenvolver projetos que ajudassem o empreendedor a sobreviver à crise.

Uma das primeiras ações da RME foi a curadoria e produção de conteúdo qualificado por meio de lives realizadas com especialistas de diversos temas, tais como gestão de crise, financeiro, jurídico, vendas, marketing digital, entre outros.

Sobe a batuta de Ana fontes, a Rede Mulher Empreendedora e o Instituto Rede Mulher Empreendedora captaram cerca de R$ 40 milhões para investir em projetos de geração de renda e apoio ao empreendedor.

Do total captado, R$ 25 milhões foram direcionados para o projeto Heróis Usam Máscaras, R$ 7,5 milhões serão investidos no projeto Potências Femininas nos próximos dois anos e os R$ 8 milhões restantes nos outros projetos coordenados pela RME.

Em parceria com Bradesco, Itaú e Santander o Instituto RME colocou em prática o projeto Heróis Usam Máscaras, que impactou a vida de mais de 5.000 costureiras em 20 estados e ainda está ajudando a salvar vidas com a distribuição de máscaras gratuitas por meio de órgãos governamentais e organizações civis.

Em parceria com o Google, a Rede passou a oferecer em abril mentorias temáticas para as pequenas e médias empresas brasileiras sobre marketing digital, vendas online, apoio jurídico, finanças, contabilidade, inteligência emocional, inovação e modelos de negócio.

Já foram oferecidas mais 4.000 mentorias. No segundo semestre acontecerão mais de 5.000 atendimentos individuais e serão abertas 20 mil vagas para mentorias coletivas até setembro de 2020.

Está também em andamento o programa Ela Pode, que deve capacitar 135 mil mulheres até o final do ano.

Além disso, o Instituto Rede Mulher Empreendedora lançou no fim de junho o projeto Potência Feminina , programa nacional que apoia negócios liderados por mulheres por meio de capacitação, aceleração de negócios e capital semente, também em parceria com o Google.

A ação pretende capacitar mulheres nos temas de empreendedorismo, empregabilidade e tecnologia. O Potência Feminina contará com uma doação de aproximadamente R$ 7,5 milhões e auxiliará diretamente mais de 50 mil pessoas pelos próximos dois anos.

Segundo Ana Fontes, o trabalho da RME e do Instituto RME nesse primeiro semestre foi intenso para desenvolver projetos e buscar fórmulas para ajudar os empreendedores a enfrentar esse momento.

"Desde o dia 16 de março entramos em quarentena, e de lá para cá estamos trabalhando muito. Manter o time motivado mesmo diante de um cenário tão incerto, apoiar as empreendedoras orientando e mostrando caminhos, além de manter o negócio e nossa causa no caminho certo, tem sido um baita desafio. Mas estamos conseguindo, graças a todas e todos que se doam, que somam conosco e acreditam em nosso trabalho", afirma Fontes.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.